terça-feira, novembro 09, 2010

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

Amar é a eterna inocência,
E a única inocência é não pensar...


Alberto Caeiro em "O Guardador de Rebanhos"

3 comentários:

celtic-warrior disse...

Tinhas logo de postar aquela que considero a pior parte do Pessoa :p

Estou precisamente a dar isto em Português e não gostei muito. Já Pessoa ortónimo é outra classe. Ainda assim os três últimos versos dessa primeira estrofe que aqui puseste são do outro mundo.

Jubylee disse...

Para mim é o melhor! É sempre bom reler :)

Loot disse...

Celtic: Eu acho que tudo de Pessoa é fabuloso. Quando comecei a dá-lo aquele que me captou mais a atenção foi Álvaro de Campos e sim Alberto Caeiro era dos que lia menos. Ricardo Reis também tinha mais a ver comigo, eram os frustrados lá está lol.

Mas Caeiro é excelente não deixes de lê-lo :)


Jubylee: Os outros queriam ser como ele por alguma razão :P