segunda-feira, junho 30, 2008

Influências/Semelhanças #11

Não podia deixar passar este mês de Junho sem mencionar os 70 anos do Superman. Sem dúvida, para quem goste ou não, um ícone da Banda Desenhada que se tornou um ícone da cultura popular. O problema é que hoje já é dia 2 de Julho, pois não tive tempo de escrever isto antes.
Por isso em jeito de homenagem ao próprio herói, vou há sua semelhança voar à volta da Terra à velocidade da luz para voltar atrás no tempo, que é como quem diz, alterar a data deste post.
Após esta introdução queria apenas dizer que este Influências/Semelhanças é dedicado aos seus 70 anos, sem dúvida um marco.



The Last Son of Krypton


Criado em 1932 por Jerry Siegel e Joe Shuster, Kal-El é um ser oriundo do Planeta Krypton.
O seu pai Jor-El era um cientista que acreditava que o seu planeta natal estava condenado e sugeriu que todos os Kryptonianos abandonassem o planeta a fim de evitar a sua extinção. Como os governantes de Krypton se recusaram a acreditar nos estudos de Jor-El, ninguém abandonou o Planeta ou assim se pensava.
Recusando-se a abandonar o seu povo Jor-El e sua mulher permanecem em Krypton, mas o mesmo não se pode dizer do seu filho. O casal recusando-se a ver Kal-El morrer enviam-no numa nave para o Planeta Terra.
Eventualmente Jor-El estava correcto e Krypton explode destruindo tudo e todos. Enquanto Kal-El é criado numa cidade do Texas de nome Smallville pelos Kent, um casal incapaz de ter filhos que olha para esta criança como uma dádiva. Kal-El passaria então a ser conhecido na Terra por Clark Kent.
Desde criança que começou a desenvolver vários poderes à medida que ia crescendo. Isto deve-se à constituição física dos Kryptnonianos que é capaz de desenvolver habilidades extraordinárias quando absorve radiação emitida por um sol amarelo. É preciso salientar que o sol tem de ser amarelo, pois Krypton era iluminado por um sol vermelho e por isso ninguém desenvolvia poderes, caso contrário os Kryptonianos poderiam ter sobrevivido à explosão do seu planeta.
Os seus poderes têm variado ao longo dos anos, mais especificamente a sua intensidade.
Quando surgiu nos anos 30 apresentava super força que lhe possibilitava levantar carros, super velocidade que o tornavam mais rápido que um comboio e a sua pele era extremamente resistente sendo muito difícil perfurá-la, estávamos na Idade de Ouro do Superman.
Nesta altura todos os Kryptonianos eram retratados como tendo poderes, apenas nos anos 40 é que foi introduzida a explicação da radiação solar. A partir destes anos e até meados dos anos 80 os poderes do Superman aumentaram significativamente, a sua força era agora capaz de mover planetas, a sua velocidade capaz de superar a da luz, dono de uma invulnerabilidade monstruosa e era agora também capaz de voar.
Além destes os autores começaram a experimentar outros poderes no personagem, alguns que apenas foram usados uma vez e outros que devido ao sucesso ficaram na sua imagem de marca, tais como, a visão telescópica, microscópica e de calor e o super sopro ou sopro de gelo.
Durante esta época o Superman era virtualmente invencível sendo capaz de se regenerar e não necessitando de comida, bebida ou ar, possuindo apenas duas fraquezas, a Kryptonite e a magia.
Devido a uma queda nas vendas e a fim de os escritores poderem criar mais desafios para este herói, John Byrne fez em 1986 uma revisão do personagem reduzindo-lhe significativamente os poderes. Usando uma expressão em inglês, tornou o personagem mais "Down to Earth".
No fundo ele manteria todos os poderes acima mencionados (excepto a regeneração e o facto de não necessitar de comer, beber e respirar) mas a um nível inferior. A sua força e velocidade continuariam incríveis, mas agora já não seria capaz de mover planetas nem de atingir a velocidade da luz. Durante estes anos a relação entre a sua fisionomia e a radiação solar foi também mais explorada.
Em linguagem geek, costumamos chamar Superman Pre-Crisis à sua versão anterior a 1986 e Superman Post-Crisis à sua versão actual. Este nome vem da saga "Crisis On Infinite Earth" publicada em 1985-86.
Após a saída de John Byrne da série, os poderes do Superman foram aumentando novamente, mas ainda estamos longe dos seus feitos Post-Crisis.
Por ser o último sobrevivente do seu mundo é muitas vezes apelidado como "The Last Son Of Krypton". Mas como todos sabemos não existem absolutos em BD e por isso palavras como´"último", "morto" ou "invencível" não têm aqui o mesmo significado e mais tarde outros seres oriundos de Krypton iriam aparecer nas suas aventuras, entre as quais Kara Zor-El a sua prima que viria a ser conhecida como Supergirl.



The Last Son Of Mars

Ma'aleca'andra (o seu nome em Marciano) ou J'onn J'onzz (o seu nome na Terra) é o famoso The Martian Manhunter criado por Joseph Samachson e Joe Certa e surgiu pela primeira vez no #225 da Detective Comics em 1955.
J'onn foi acidentalmente teletransportado para a Terra pelo Dr. Mark Erdel, que morre vítima de um ataque cardíaco ao ver o Marciano. Este abandonado decide integrar-se na Terra o que é bastante fácil para alguém que possui telepatia e é capaz de adoptar qualquer forma. Assim sendo durante vários anos assumiu a identidade do detective John Jones ajudando a combater o crime. Anos mais tarde revelou a sua verdadeira identidade ao Mundo e tornou-se membro fundador da Liga da Justiça.
Como é comum a história de J'onn foi alterada ao longo do tempo, mais especificamente o que se passou em Marte antes de ele ser teletransportado.
Os Marcianos eram uma raça muito evoluída e unida, apesar de possuírem incríveis poderes eram verdadeiros pacifistas e filósofos. No entanto Ma'alefa'ak o irmão de J'onn não era o típico Marciano pacifista e por isso lançou uma praga mental que matou todos os Marcianos, todos excepto J'onn o último sobrevivente da sua espécie.
Uma grande diferença entre Kal-El e J'onn é que o primeiro apesar de viver com a tristeza de ser o "único" sobrevivente da sua raça, não assistiu à morte do seu povo, ao contrário de J'onn que assistiu à morte da sua espécie inteira nomeadamente a sua mulher e filha e estas são cicatrizes que nunca irão sarar.
OS Marcianos estavam sempre ligados telepaticamente uns com os outros que era precisamente a forma de propagar a doença, quando a sua filha aparentava estar infectada a sua mãe não resistiu e uniu a mente com ela para a ajudar resultando apenas na morte de ambas.
É preciso salientar que existem duas raças de Marcianos, os verdes (J'onn) e os Brancos. Originalmente eram apenas uma única raça extremamente poderosa e impiedosa capaz de se reproduzir assexuadamente utilizando o fogo. Os Guardiões do Universo com algum receio em relação ao poder desenvolvido pelos Marcianos decidiram separá-los em duas raças eliminando também a sua capacidade de se reproduzir assexuadamente incutindo-lhes uma fobia ao fogo.
Se os Marcianos verdes eram pacifistas os Brancos eram uma raça violenta e guerreira. Eventualmente houve uma guerra entre ambas até que por fim os Marcianos Verdes venceram, confinando os Brancos na Still Zone uma prisão similar à Phantom Zone usada pelos Kryptonianos.
Isto tudo apenas para explicar que a praga matou todos os Marcianos Verdes e não os Brancos uma vez que estes não se encontravam no Planeta mas sim presos na Still Zone.
No que toca aos poderes o Martian Manhunter é o verdadeiro canivete suíço dos super heróis.
Tem um controle total do seu corpo ao nível molecular, conseguindo tornar-se invisível, intangível, aumentar a sua resistência, a força, a velocidade, é um transmorfo com a capacidade de aumentar e diminuir a sua massa corporal e é capaz de regenerar tecidos. Além disso é um telepata da mais alta ordem, tem visão de calor, de raios-X e super-visão. No fundo possui todos os poderes do Superman, mais os do Xavier, Morph, Deadpool, Homen Invisível e Vision, um verdadeiro peso pesado.
Pessoalmente sempre o achei mais poderoso que o Superman Post-Crisis, mesmo que fisicamente possa ser mais fraco, possui uma gama de poderes demasiado variada e poderosa.
A sua fraqueza em vez de ser Kryptonite Marciana é o fogo, uma fraqueza que tem ao longo dos anos sido explorada de forma diferente pelos escritores.
Várias explicações foram dadas para esta pirofobia, a mais recente foi a que expliquei acima.
O medo abala o sistema nervoso e se a mente pode causar estragos ao corpo, num ser cujo controle mental do corpo é ao nível molecular, os estragos são imensos, por exemplo quando um Marciano é atacado com fogo muitas vezes não é nem capaz de manter a sua forma física.
No final da saga Trial of Fire, J'onn conseguiu superar a sua fobia dizendo que agora apenas chamas de paixão ou sofrimento seriam capazes de o magoar. Sem a fobia ao fogo este Marciano era uma força ainda mais imparável.
Após a Infinite Crisis esta fraqueza voltou a ser modificada, aparentemente os Marcianos não têm medo do fogo mas podem ser mortos ou feridos por ele.
Pessoalmente toda esta história da sua fraqueza já cansa.



Nota: Algumas informações como por exemplo as datas foram retirados do site da wikipédia.

7 comentários:

celtic-warrior disse...

Eheh, também já tinha fisgado esta semelhança há uns tempos atrás, de facto esta cena de ser o último sobrevivente de um mundo que já não exista corre o risco de se tornar um cliché (o Invincible tem algo semelhante a isto).
Bom artigo :]

kitt disse...

Concordo o artigo esta muito bom,o que chateia são os Retcons DCsempre. :(

Bongop disse...

Bom post looT, e didático! Sempre aprendi mais algumas coisas, sobretudo do Marciano!

looT disse...

Celtic: É verdade e neste caso em particular são dois heróis da mesma editora, o Super nem sequer é o único extraterrestre solitário na Liga da Justiça pois também lá anda o Marciano.
Obrigado :)

Kitt: Obrigado. Eu percebo que às vezes se tentem actualizar as coisas ou pelo menos melhorar mas a DC ás vezes neste campo abusa.

Bongop: Obrigado. O meu preferido desta rubrica continua a ser o dos X-Men e das tartarugas ninja :P

Anita :) disse...

Bem apanhado:)
conheço muito pouco do marciano e, fiquei curiosa em saber mais.

Bjo

refemdabd disse...

Boa malha de post. Gostei de relembrar o homenzinho verde. Tens razão quanto à "fraqueza": os tipos abusam na exploração das fraquezas dos heróis...e que tal explorarem mais os poderes verdadeiramente kick ass deles?! Uns bebem outros não sabem o que são e se querem continuar a ser...fosga-se...cambada de pussys! Já bastava o Batman e o Silver Surfer! Que mania de explorar a faceta humana! São extraterrestes carago (o Batman não é, claro)! Caso para dizer: Façam-se Homens.

looT disse...

Anita: Eu gosto do Marciano :)
Já falei aqui de um livro dele que podes ver na lista da direita.
Acho-o interessante pela sua solidão e tristeza. Depois é no fundo um "faz tudo" na Liga da Justiça, até detective é (mas claro que o Batman é o melhor detectiva :P).

Refém: ehehe claro que há coisas interessantes, mesmo no Surfer o seu lado pacifista é interessante, mas por vezes apetece mesmo dizer: epá para de te armar em menino e dá lá um excerto de porrada aquele tipo.