terça-feira, dezembro 11, 2007

Influências/Semelhanças #8

Já era tempo de falar nesta rubrica sobre os Speedsters, um termo usado para todos os indivíduos dotados de Super Velocidade.
Este é um poder muito popular na banda desenhada, mesmo super seres como o Superman ou o Silver Surfer podem ser considerados Speedsters uma vez que além de outros poderes também possuem super velocidade. Mas é evidente que só vou falar dos Speedsters puros, ou seja, aqueles cujo único poder provém da super velocidade.
Vamos poder observar no entanto, ao longo destes textos, que muitos heróis começaram a usar a super velocidade de formas muito interessantes e em vez de se limitarem a correr depressa, começaram por exemplo a movimentar rapidamente os braços criando tufões entre outros "truques" bastante curiosos.
Alguns de estes personagens prestam homenagem ao deus Romano da velocidade, Mercúrio (que corresponde ao deus Grego Hermes).
Demorei algum tempo a pensar na melhor forma de abordar estes personagens pois são imensos, principalmente se contarmos com versões do futuro ou de realidades alternativas. Sendo assim fiz uma escolha pessoal onde penso que saliento os mais importantes desde os anos 40 até à actualidade. Mas mesmo assim acabei por escolher vários personagens e a fim de não tornar estes comentários demasiados exaustivos decidi dividi-los em três blocos. Este será dedicada à "era dourada da BD" (1930s-1950s) e as próximas duas à "era prateada da BD" (1950s-1970s) e à "era moderna da BD" (1980s-actualidade), respectivamente.
Sem mais demoras aqui estão os principais Speedsters da "era dourada":


The Flash
Jason Peter Garrick ou Jay Garrick para os amigos foi o primeiro super herói da DC comics a usar o nome Flash.
Foi criado por Gardner Fox e Harry Lampert em 1938.
Jay era um jovem aluno "normal" até ao dia em que adormeceu no laboratório e respirou vapores de "Hard Water" (posteriormente foi alterado para "Heavy Water") que lhe concederam super velocidade. Mais tarde a sua estória foi novamente modificada dizendo que esses vapores apenas "despertaram" um metagene que se encontrava em estado latente.
A maior parte das pessoas está mais familiarizada com o uniforme criado para o Flash da "era prateada" mas a verdade é que Jay foi o primeiro Flash de todos.
Usa uma t-shirt vermelha com o desenho de um raio e um capacete com umas asas que foi baseado em imagens do deus Mercúrio.
Tinha a capacidade de se mover à velocidade do som, mas quando a DC comics inventou a Speed Force (uma dimensão de onde muitos speedsters retiram os seus poderes) Jay passou a mover-se a velocidades muito superiores.
Porém nem todos os heróis que possuem super velocidade acedem a esta dimensão, como é o caso do Superman, por exemplo.
Se a Speed Force deixar de ser acedida por Jay ele volta a mover-se à velocidade do som como antes.



Max Mercury
Este personagem foi publicado pela primeira vez em 1940 (provavelmente criado por volta de 1938 também) pela editora Quality Comics e criado por Jack Cole e Chuck Mazoujian.
Na altura surgiu com o nome de Quicksilver, um super herói que possuía super velocidade e cujo nome verdadeiro apenas se sabia que começava por Max.
Com tão pouco revelado sobre ele, quando foi comprado pela DC Comics, Mark Waid aproveitou para o reinventar, mas sem alterar nada da sua origem inicial (que diga-se de passagem é praticamente inexistente).
Max pertencia à cavalaria dos Estados Unidos, até se ter revoltado contra os mesmos quando descobre que um dos seus oficiais ordenou um massacre a uma tribo Índia local de quem ele era bastante próximo. Antes de morrer um Xamã usou um feitiço em Max concedendo-lhe super velocidade.
Graças ao seu novo poder passou a ser conhecido pela tribo Índia por Ahwehota, que significa "aquele que corre mais rápido que o vento", e por Windrunner pelo resto das pessoas.
Os poderes de Max não são tão poderosos como os do Flash, no entanto ele chegou em tempos a ser capaz de aceder à Speed Force atingindo assim velocidades incríveis e acidentalmente viajando no tempo, indo parar a um futuro distante (na DC quando alguém atinge a velocidade da luz costuma viajar no tempo). Passou vários anos a tentar aceder novamente à Speed Force saltando de época em época até conseguir regressar.
É de salientar que apesar de Max não ser tão rápido como um Flash, tenta compensar com a sua enorme agilidade.
Quando o personagem regressou aos comics nos anos 90 a DC decidiu alterar o seu nome QuickSilver para Max Mercury, por causa do "QuickSilver" da Marvel.
A palavra quicksilver significa mercúrio (o elemento químico), o que acaba por ser indirectamente mais uma referência ao deus Romano.



WhizzerCriado em 1940 por Al Avison, surgiu pela primeira vez no número 1 da USA comics em Agosto de 1941 pela editora Timely Comics, que mais tarde se transformaria na Marvel Comics.
Devido a alguns destes super heróis terem sido criados em 1940, usei a data de publicação para os ordenar.
Robert Frank foi mordido por uma cobra durante uma viagem a África com o seu pai, Dr. Emil Frank. Para salvar o seu filho do veneno Dr. Emil Frank decide efectuar uma transfusão usando o sangue de um "mongoose". Após essa transfusão Robert começa a descobrir que desenvolveu poderes de super velocidade. Posteriormente esta estória foi alterada afirmando que o sangue que Robert recebeu apenas serviu como catalisador para "despertar" o seu gene mutante.
Após ganhar os seus poderes o Whizzer tornou-se um super herói aliando-se ao grupo Liberty Legion durante a 2º guerra mundial para lutar contra o terrífico Redskull.
Após a guerra juntou-se ao Captain America, Bucky, Namor, entre outros para formar um novo grupo de super heróis, os All-Winners Squad.


Johnny Quick

Criado por Mort Weisinger foi criado em 1940 tendo aparecido pela primeira vez na More Fun Comics em Setembro de 1941. Em 1980 a sua estória foi alterada para fazer parte da Terra-2 da DC comics.
Se calhar antes de avançar deveria explicar o que é a Terra-2. Para quem não está familiarizado com o universo da DC comics, passo a explicar. Os primeiros personagens da DC foram criados durante a chamada "era dourada da BD" temos por exemplo o Superman, o Batman, o Flash (Jay Garrick) e o Green Lantern (Alan Scott). Nos anos 50 quando entramos na "era prateada" estes personagens foram alterados. Foi uma espécie de começar de novo para heróis como o Superman ou o Batman, mas para alguns foi muito mais do que isso. Nesta nova "era" é Barry Allen quem usa o título de Flash e é Hal Jordan quem usa o título de Green Lantern, dois homens completamente diferentes das suas versões da "era dourada".
Mais tarde a DC decidiu criar Universos paralelos, podendo assim utilizar novamente as personagens que tinha criado inicialmente tendo apenas de especificar a que Universo pertenciam.
Sendo assim a terra da "era dourada" ficou apelidada de Terra-2 (apesar de ter sido criada primeiro) e a da "era prateada" de Terra-1 (por ser a principal na altura).
Voltando ao Johnny agora. O seu nome é Johnny Chambers e era um fotógrafo que ganhou os seus poderes ao recitar uma fórmula matemática que o seu guardião de custódia descobriu num túmulo de um Faraó. Aparentemente essa fórmula funciona como um canal entre a sua mente e a dimensão da Speed Force. No entanto durante muitos anos Johnny recusou-se a acreditar nesta explicação e até na existência de esta dimensão de velocidade.
Eu nunca li Johnny Quick mas aparentemente ele consegue utilizar a sua velocidade para "voar", não é muito claro se este poder resulta apenas da velocidade, sei por exemplo que alguns Flashes movimentam os pés a uma velocidade tão grande que criam remoinhos fazendo-os "voar" mas não se pode considerar um voo muito controlado.
Possui uma aura que o protege da fricção do ar entre outros problemas que resultariam dos seus poderes, tenho ideia que é uma aura que todos os Speedsters que acedem à "Speed Force" possuem.



The RivalSurgiu pela primeira vez em 1949 e é o primeiro a usar o título de Reverse Flash.
Como todos sabem na DC é muito popular criarem um super herói e depois a sua versão feminina (Superwoman, Batwoman, Mary Marvel, etc), juvenil (Superboy, Aqualad, Captain Marvel Jr., etc) e claro a sua versão "negra", ou seja, um vilão que possui os mesmos poderes (ou similares) do que o herói. Assim para um Superman temos um Bizarro, para um Captain Marvel um Black Adam, para um Green Lantern um Sinestro e para um Flash um Reverse Flash que neste caso se trata do Rival.
Dr. Edward Clariss era um professor universitário de Jay Garrick (Flash) que tentou recriar a fórmula que lhe concedeu super velocidade. Quando a sua fórmula foi recusada pela comunidade científica, passou a usar os seus poderes como um criminoso usando um fato idêntico ao do Flash mas mais escuro.
Mais tarde provou-se que os efeitos da sua fórmula de nome "velocity 9" eram apenas temporários.
Passado uns meses a sua velocidade regressou e fugiu da prisão. Enquanto estava a ser perseguído pelo Flash atingiu a velocidade da luz e desapareceu na Speed Force. Eventualmente regressou para aterrorizar o Flash.
Existiu uma outra versão de um Reverse Flash do Jay que era um robot. Este foi o primeiro a usar o uniforme por qual são conhecidos estes personagens, que consiste no mesmo uniforme do herói mas com as cores ao contrário.



Nota: Algumas informações como por exemplo as datas foram retirados do site da wikipédia.

4 comentários:

maurobindo disse...

Mais uma boa rubrica, se bem que por vezes, certas partes dos textos ficaram meio confusas. Mas é sempre porreiro aprender mais sobre BD.

_Loot_ disse...

Obrigado pelo aviso quando tiver tempo vou reler e tentar melhorar, se calhar é por causa de não conhecer muito bem estes personagens, tirando o Jay eram praticamente desconhecidos conheço melhor os da Silver Age, ou então foi mesmo a pressa, de qualquer das maneiras se não me avisasses não tinha noção obrigado ;)

ArmPauloFerreira disse...

Puxa!!!
Belissimo artigo sobre os speedsters.
É sempre altamente rever o Flash original, personagem que tive um contacto fugaz em pequeno nalgumas edições que agora não recordo. Também adorei a situaçõa da Crise nas Infinitas Terras da década de 80... foi dos conceitos mais marcantes. Cheios de paradoxos e situações que uma mente ainda tão jovem como eu tinha na altura, me fazia ler e reler para entender bem o que se passava, ainda para mais quando as personagens eram imensas... um dos momentos que recordo são os dos Flashs e os dos Supermans.
Artigo realmente muito bom e os seguintes igualmente.

Loot disse...

Muito Obrigado.

Sempre gostei muito do Flash, o meu primeiro contacto foi com o Barry da idade de prata, continua a ser hoje dos meus predilectos da DC:

Abraço