quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Influências e Semelhanças #15 - Especial Watchmen

Thunderbolt (Peter Cannon)

Peter Cannon foi criado por Pete Morisi e editado originalmente pela Charlton Comics em 1966.
Cedo se tornou órfão quando os seus pais, membros de uma equipa de médicos missionários, perderam as suas vidas a combater um tipo de "Peste Negra" nos Himalaias. Em memória deles, acabou por ser criado e educado em um mosteiro Tibetano.
Após ter atingindo o nivel máximo de perfeição fisica e mental foi-lhe concedido a sabedoria de antigos pergaminhos que possuíam vários segredos escritos ao longo de muitas gerações por alguns dos homens mais sábios do mundo.
Através da sua leitura aprendeu a utilizar a percentagem total do seu cérebro o que lhe possibilitou adquirir ao longos dos anos várias capacidades extraordinárias. Além de uma elevada inteligência, Cannon tem algum nível de telequinesia, é capaz de sustentar enormes quantidades de dor, consegue visualizar através de flashes o que ocorreu num determinado local e apresenta alguma influência com os animais.
Após concluir o seu treino e a leitura dos pergaminhos foi enviado, juntamente com o seu amigo Tabu, para a América onde acabaria por se tornar num novo herói, "Thunderbolt".
Posteriormente (1983) o herói juntamente com outros personagens da Charlton Comics, foi adquirido pela DC Comics. Depois da sua morte em 2003 os direitos do personagem regressaram ao seu criador e desde essa altura nunca mais voltou a ser utilizado.
A sua origem apresenta várias semelhanças com a de "Amazing-Man" criado por Bill Everett em 1939.



Ozymandias


A maior inspiração para Adrian Veidt é Alexandre o Grande e é à sua imagem que ele constrói o seu alter-ego, "Ozymandias". Há semelhança do seu ídolo decidiu seguir a sua rota pelo mundo, partindo na Turquia e terminando em Alexandria. É durante esta viagem que Veidt decide tornar-se um herói mascarado. O nome, no entanto, é originário da cultura Egípcia da qual é grande entusiasta. Assim sendo "Ozymandias" não é mais do que a tradução grega de parte do nome do faraó "Ramases II".
O autor Alan Moore admirava a enorme capacidade cerebral e física do herói "Thunderbolt" e por isso criou "Ozymandias" à sua imagem.
Apesar deste último não usar a capacidade total do cérebro é considerado na novela gráfica como um dos homens mais inteligentes do planeta e de facto as suas capacidades mentais são extraordinárias. Como é visível ao longo da história Veidt tanto tem ideias brilhantes como é capaz de prestar atenção a múltiplas coisas ao mesmo tempo. Fisicamente encontra-se também no pico da condição humana.
Tendo perfeita noção que no seu percurso como herói apenas combatia os sintomas e não a doença que afecta o mundo acaba por eventualmente retirar-se do activo dois anos antes do Keen Act ter sido aprovado (o qual proibia a acção independente de heróis mascarados), passando assim a dedicar-se exclusivamente às suas empresas entre outros planos. Ao contrário de Nite Owl que nunca revelou a sua identidade mesmo após a reforma, Veidt assumiu publicamente que era Ozymandias, facto que usou para aumentar ainda mais a sua percentagem de negócios, começando a comercializar merchandising, tais como action figures do antigo herói que em tempos tinha sido. É de salientar que Veidt herdou a fortuna dos seus pais aos 17 anos mas doou-a por completo à caridade, voltando a construir o seu império exclusivamente a partir das suas próprias mãos.
Dr. Manhattan é o único herói em "Watchmen" que realmente possui poderes, todos os outros são simplesmente humanos com tudo de bom e de mau que isso tem. No entanto Ozymandias é dos humanos aquele que se aproxima de ser algo "mais". O facto de ele ter uma das maiores mentes do mundo aliado às suas extraordinárias condições físicas, fazem dele um dos mais poderosos personagens da história. O próprio acha que é capaz de feitos sobre-humanos tais como parar uma bala, uma vez que considera ter a capacidade mental para calcular tempos físicos de reacção, antecipar o disparo e por fim ter os reflexos necessários para apanhar a bala. Um processo extremamente complicado do qual apenas adianto que no final do livro ele se descobrirá capaz ou não de cumprir.
Na opinião do artista Dave Gibbons um dos maiores pecados do personagem é a sua arrogância, pois ele considera-se superior, menosprezando assim o resto da humanidade. De facto as capacidades dele encontram-se muito acima da média e por isso não é de estranhar que seja uma das poucas pessoas que o Dr. Manhattan considera interessantes.
Tentei não usar spoilers, mas a partir daqui quem quiser ler faça-o por sua conta e risco, apenas digo que não denuncio directamente nenhuma acção.
Veidt tem o desejo de usar as suas capacidades para salvar o mundo, no entanto a sua visão é muito distinta da dos outros heróis, para ele "os meios justificam os fins" e isso irá no futuro entrar em colisão com a filosofia de outros heróis, tais como Rorschach.
Nisto há que adorar a obra, pois todos os personagens estão muito bem construídos psicologicamente onde as suas acções correspondem perfeitamente às suas personalidades. E por isso é interessante que o escolhido para desempenhar determinadas acções tenha sido precisamente o "homem mais inteligente do planeta", o que faz sentido, até porque inteligência e moral não são sinónimos. Ozymandias é um visionário disso não há dúvidas, agora se de facto "os fins justificam os meios" é uma questão que deixo a cada um. Para mim penso que a resposta é não, mesmo tendo noção que em determinados contextos os frutos colhidos no futuro poderão ser melhores e obviamente que cada caso é um caso, mas seguir por vezes determinados caminhos é condenar a nossa própria humanidade. No entanto não posso negar o poder de determinadas decisões e a força necessária para as tomar.





Nota: Algumas informações foram retirados do site da wikipédia e da toonopedia.

17 comentários:

Bongop disse...

Ahh...
tava a ver que tinhas deixado esta tua rubrica ao abandono! Afinal não e ainda bem porque é das minhas preferidas!

Abraço

Filipe Machado disse...

Estou a ler o quarto capítulo da novela gráfica de Watchmen. Devo dizer que nunca li anda assim, simplesmente fantástica a todos os níveis. Espero que o filme não desiluda, agora que as minhas expectativas estão altíssimas!

looT disse...

Bongop: Ao abandono nunca :P
Mas infelizmente atrasou-se pois queria terminar a parte referente a Watchmen antes da estreia do filme o que agora é muito improvável.
Mesmo assim fica prometido que continuarei até os temrinar :D


Filipe: E quando terminares as expectativas ainda vão ficar mais altas :P
O livro nunca desce de qualidade.
Ando-o a reler, a saboreá-lo como um bom vinho. quando terminares tens de dizer qualquer coisa no teu blog :P

Abraço aos dois

Fifeco disse...

Venho falar de BD mas não esta em concreto.

Li os dois primeiros volumes do League of Extraordinary Gentlemen e constatei alguns factos curiosos.

O primeiro volume é um prodígio. Aquela típica obra à qual daria cinco estrelas se a avaliasse. Perfeita em tudo pecando apenas por ser demasiado curta. Introduz devidamente as personagens, apresenta um enredo coeso e forte e personagens cativantes.

Quanto ao segundo volume a desilusão foi enorme. É uma das piores bds que já li e não consigo mesmo perceber o que passou na cabeça dos senhores para criar algo assim. Primeiro temos uma versão péssima do War of the Worlds. Depois cai no facilitismo sexual e perverso, começa a usar os célebres fucks desnecessariamente quando nao o havia feito no primeiro vol e existem eventos totalmente descabidos.

Claro que é só a minha opinião mas quis partilhar contigo.

E tu? o Que achas de ambos?

Abraço

looT disse...

Em relação ao primeiro volume não tenho nada a apontar estamos de acordo, já no segundo temos opiniões completamente opostas :D

SPOILERS para Liga de cavalheiros extraordinários Vol II

Feita a introdução aos personagens no vol I, temos mais espaço nesta nova história para o desenvolvimento dos personagens e eu gostei muito disso.
Ora temos o Invisível a trair os seus camaradas. Eu sempre gostei muito deste personagem precisamente por ser politicamente incorrecto e apesar de o seu acto não surgir como uma surpresa pensei que ele se mantivesse unido ao grupo mais tempo.

Depois temos o Hyde (sim neste volume o Jekyl não aparece praticamente). A vingança do Hyde é tal como ele monstruosa, pois ele não perdoa o que o Invisível faz à Mina, talvez o único membro por quem o Hyde nutre afecto.
Ainda sobre ele, vê-lo morrer no fim a sacrificar-se pelos seus colegas foi uma cena poderosa.
Neste livro há mais drama, há perdas e actos completamente desumanos e é por isso que gosto tanto dele.

E o que dizer do Nemo? Este é para mim um dos melhores personagens da série e a sua decisão no final foi fantástica. Tenho pena que ele abandone a Liga, mas adorei que ele desistisse de compactuar mais com o Governo Inglês.
Pode ser que no futuro faça alguma aparição, esperemos que sim.

Quanto à Guerra dos Mundos eu gostei, até do final quando o Governo engana as pessoas fazendo-as crer que foi o vírus da gripe quem os salvou dos ETs tal como acontece no livro de Wells.

Mas eu gosto sempre de debater BD por isso sente-te à vontade sempre que quiseres partilhar opiniões.

Já me chegou a casa a Liga - Black Dossier, cuja história conta apenas com a Mina e o Allan, mas ainda não o li.

E aproveito para avisar que o Vol. III começa a sair este ano e a Liga vai ter novos membros :)

Abraço

Fernando Ribeiro disse...

Eu cá já comecei a ler o Watchmen. Não sendo um seguidor de bd, posso dizer que para já estou a adorar o livro. A minha leitura continuará... :)

E é verdade, Coraline não teve nem uma cópia distribuída em Portugal com a versão original. É de lamentar. :(

Grande abraço.

Joana disse...

sim, já comecei a ver a 3ª temporada. está fixe. mas 1 ª e a 2ª serao sempre os clássicos :P
o post é apenas pessoal em termos d iconografia :D

cumprimentos

looT disse...

Fernando: Fico contente que muitos estejam a pegar no livro e a descobri-lo é absolutamente maravilhoso.

Quanto ao coraline é mesmo muita pena :(


Joana: Eu percebi mas como sei que viste a série lembrei-me de perguntar :)

Fifeco disse...

Loot,

Eu compreendo o que queres dizer mas para mim não resultou e simplesmente não funcionou sobretudo devido ao facilitismo em que caiu principalmente a nível sexual. Vejo V for Vendetta e Watchmen, penso na sua genialidade e não vejo nada disso.

Mas claro, terão que ser opiniões. Espero então que o vol III me surpreenda.

Abraço

looT disse...

Mas atenção tanto o "V For Vendetta" como o "Watchmen" são obras que jogam em outro campeonato. São obras primas da BD muito superiores à Liga :D

Eu adoro a Liga aliás nunca li nada de Moore que seja mediano (nem digo mau mediano mesmo) e estou ansioso pelos novos trabalhos.

Antes do Vol III foi feito o tal Black Dossier (um livro extra) que já está disponível caso querias continuar a ler a Liga. Mas aviso que diz quem leu é o pior livro da saga.
Eu já o tenho quando tiver tempo de ler digo-te qualquer coisa.

Quanto ao Vol. III vou avisando das novidades :P

Fifeco disse...

Hum, espero mesmo que não seja pior que o segundo.

E quanto ao V e ao Watch serem de outra liga, claro... Apenas comparava aquela situação.

Sim, agradeço as novidades e a opinião quanto ao Black Dossier :p

Abraço

looT disse...

Um amigo que já leu esta conversa já me veio dizer que o Black dossier é muito bom afinal :P

Isto é como tudo só vendo :)

Do Moore a coisas que agora mais quero ler é o "From Hell" e isso aposto que joga no campeonato do V e do Watchmen :P
Sem querer menosprezar a Liga que eu adoro claro :D

Abraço

Fifeco disse...

Sim, também tenho curiosidade para o ler de facto. Afinal é Moore.

A nível de BD tenho curiosidade para ler o Sandman do Neil Gaiman. Já li algumas coisas e fiquei com curiosidade.

Abraço

looT disse...

Acho que fazes mesmo muito bem em querer. Sandman é para mim tal como Watchmen uma obra obrigatória para quem quer ler BD.

E é curioso que saltemos de Moore para Gaiman, uma vez que este é quase um "discípulo" de Moore.

;)

Abraço

Dan disse...

Ah! Finalmente, a nova rúbrica! Tens mesmo de continuar estes especias, são uma grande ajuda para quem não está por dentro deste mundo.

Não resisti à espera e comecei a ler a bd de 'Watchmen'... Estou a gostar imenso da forma como toda a acção se desenvolve de forma pautada e guiada pelas personagens e não por acção desenfreada sem nexo... A antecipação cresce, sem limites...

Já agora, fruto da tua conversa com o Fifeco sobre outras bd's, queria te perguntar Loot, se já leste a bd 'The Dark Knight returns' de Frank Miller. Dizem que é, mesmo muito boa, e dá-nos uma visão do Batman, como nunca antes tinha sido vista... Acho que vou tentar lê-la depois de acabar 'Watchmen'.

Abraço!

looT disse...

Infelizmente não os vou conseguir terminar antes de o filme estrear :(
Mas continuam sim :)

E fizeste muito bem. Mas eu prefiro ler primeiro antes de ver o filme :P

Respondendo-te, já li "The Dark Knight Returns" e é um dos melhores livros de BD sobre o Batman está no meu top 5 :D

É uma visão de um Batman mais velho com 50 anos. Ele após a morte do Robin reforma-se e passado muitos anos é obrigado a regressar. Entretanto alguns vilões clássicos vão aparecendo, como um Two Face que se submeteu a cirurgia plástica e um Joker que ficou completamente apático após a reforma de Batman. (O Joker de Miller é genial).
Se puderes lê sem dúvida :D

Existe depois a continuação "The Dark Knight Strikes Again" não é tão bom, mas também vale a pena.

Abraço

Anónimo disse...

esse post é excelente! ozymandias se deixou denegrir sua moral por sua arrogancia. gostei de saber mais sobre o personagem.