terça-feira, julho 23, 2013

Wolverine - Vol.1 (#1-4) 1982


Com a estreia à porta de "The Wolverine" regresso com mais uma sugestão bedéfila, desta vez uma bastante óbvia, ou seja, o arco de Wolverine escrito em 1982 por Chris Claremont e desenhado por Frank Miller. Escolhi-a por ser a história em que o filme se inspira, mas também, e mais ainda, porque vale bem a pena conhecer.

A ideia destas sugestões é a de aproveitar a projecção que estes filmes têm para fazer uma ponte entre eles e a BD, aproveitando assim o sucesso de um para dar a conhecer mais do outro. A intenção não era a de sugerir que ficam melhor servidos a ler estas sugestões do que a ver os filmes em questão, afinal de contas, são desportos diferentes e o prazer de um não implica nem arruína o do outro. Contudo, este ano os filmes têm ficado aquém das minhas expectativas, apesar de terem todos grandes momentos - o "Iron Man 3" tira uma grande cartada com o Mandarim e a introdução de "Man of Steel" é imponente - no final fica a sensação de que se podia ter ido mais além. No caso de "The Wolverine", inicialmente fiquei muito entusiasmado quando Darren Aronofsky foi revelado como o realizador deste filme, imagino que muitos de nós ficaram. Ter o realizador de "The Fountain" a pegar neste material era tão promissor que só podia ser mentira... Passado algum tempo Aronofsky saiu do projecto, por razões que questiono se foram mesmo autênticas, mas não vale a pena entrar em especulações. O projecto continua e pelas amostras em trailers e primeiras críticas, parece ser mais do mesmo que vimos no primeiro, ou seja, fraquinho (o que me lembra que vale a pena ler a "Origem" de Wolverine). Pessoalmente vou arriscar e vê-lo em casa, não quero contribuir para que continuem a pegar nestas personagens e nos sirvam material muito aquém do que elas merecem. É preciso mostrar aos estúdios que não é por ter o nome de uma destas personagens no título de um filme que ele será um sucesso comercial, é preciso mostrar-lhes que precisam ter qualidade. Mas chega de falar do filme, até porque nem o vi e fica-me mal.



Em relação a esta história, penso que foi a primeira a ser escrita sob o título de "Wolverine", em adição, tenho ideia que também é a primeira que foca o passado da personagem no Japão associando-o aos samurais, algo que hoje é uma imagem de marca da mesma.

Quando Logan recebe a notícia do casamento de Mariko Yashida, a sua amada, regressa imediatamente ao Japão para a confrontar com esta história. Os seus sentimentos ainda entram em maior turbilhão quando a encontra e descobre que tem sido vítima de abusos domésticos por parte do seu novo marido, um casamento ao qual Mariko foi obrigada para não desonrar o seu pai que havia oferecido a sua mão. Shingen Yashida, líder do clã Yashida e pai de Mariko, havia sido considerado morto, mas agora, passado alguns anos, está de regresso para provar o contrário. Neste retorno parece ter vindo um homem mais cruel e, pior ainda, sem honra, algo que Mariko ainda não contemplou na sua plenitude, mas que está condenada a descobrir.

Num primeiro encontro entre Shingen e Logan, o segundo é humilhado em combate pelo primeiro, não por ter perdido, mas pela forma desleal com que chega a combater. O que o mancha aos olhos de Mariko, que desconhece que Logan foi envenenado antes, não se encontrando em situação leal. Após ter sucumbido ao seu lado animal e ter visto a vergonha no olhar de Mariko, Logan opta por deixá-la em paz. Mas Shingen tem outros planos para "o animal" e sem saber Logan envolve-se numa grande conspiração pelo poder do crime organizado no Japão.

Chris Claremont é um excelente contador de histórias visuais e foi um dos nomes mais importantes a passar pelos "X-Men", nomeadamente por Wolverine em particular. Aqui presenteia-nos com a primeira história de Wolverine a solo, nesta série limitada de quatro números que posteriormente seria precedida por uma série continua, também escrita por Claremont e que narra as aventuras do herói em Madripoor.

Um dos grandes focos nesta história consiste na abordagem à dualidade na vida de Logan, à sua constante luta interior entre o seu lado humano e animal - Dr. Jeckyl e Mr. Hyde saltam à memória - e que é bem desenvolvida pelo autor. Estando no Japão o código de honra de um guerreiro ganha especial relevo e é interessante ver como Logan começa por se perder no início da história, para posteriormente se encontrar, descobrindo que não tem de ser o animal que Shingen o faz crer que é. Acima de tudo Logan é um guerreiro e um com honra.



A Claremont junta-se Frank Miller e é pena que apenas nestes quatro números. Tenho ideia que Miller foi uma influência forte na história e a nível de desenho é mais um trabalho notável seu, gostava de o ver mais vezes a desenhar o Wolverine. Lembro-me que a início me deslumbrei mais com as capacidades narrativas de Miller, mas quanto mais conheço o seu trabalho gráfico mais o admiro também como desenhador. Tem sempre um olho atento para a personagem que está a trabalhar avaliando clinicamente a forma como esta se deve mover, e claro, lutar. A forma como um Aranha, um Daredevil ou um Wolverine combatem é diferente e isso nota-se muito bem no trabalho de Miller.

Algo que se torna muito dispensável quando lemos a história seguida são as constantes introduções à personagem em todos os números. No início de todos os comics Claremont explica sempre quais os poderes de Wolverine. Era algo comum na altura, principalmente sendo o início da série a solo da personagem, para que qualquer leitor pudesse pegar em qualquer número e situar-se minimamente na narrativa.

Para concluir resta-me dizer que esta história teve um forte impacto na "carreira" da personagem. tendo-se tornado numa das mais populares. Além do filme também este arco foi adaptado na série de animé de Wolverine. A série também se encontra editada em português pela Devir.

6 comentários:

Optimus Prime disse...

Boa escolha,agora quanto a edição tuga so em alfarrabista,ou compram a versão usa Sc.
Origin tambbem foi reditado pela Marvel,assim como Old Man Logan e Inimigo do Estado num unico volume.

brain-mixer disse...

Comprei o TPB mal soube que o filme se iria basear nesse volume. E é realmente um livro sólido.
Abraço

Loot disse...

Andei a mudar umas frases de ordem e reparei agora que comi algumas letras, já tive a corrigir o texto.

Optimus: A sério? Pensava mesmo que se encontrava facilmente nas lojas :(

Brain: Foram bons tempos para a personagem. Eu também gosto das posteriores aventuras em Madripoor.

Ah e na foto final gosto particularmente da frase escrita à mão, dirigida ao Nightcrawler :D

Abraços

tadeu disse...

tempo atrás entrei em contacto com a Devir, e estava esgotado.
wook, book depository, mundo fantasma. nada...sempre esgotado...
tenho ela em formato digital, mas queria mesmo em português e na estante lá de casa...

Loot disse...

Na estante fica sempre mais bonito :)

Tinha mesmo ideia que era fácil de apanhar, lembro-me bem de ver a capa da edição portuguesa, mas já deve ter sido há uns anitos. O tempo voa e uma pessoa perde a noção

Abraço

Optimus Prime disse...

"Optimus: A sério? Pensava mesmo que se encontrava facilmente nas lojas :(
"

Sim foi tudo vendido em saldao em packs nas fnacs no inicio de 2007 quando a Devir perdeu os direitos para a Panini,haviam 2 packs Wolverine e essa min era 1 deles.