quarta-feira, julho 03, 2013

Tertúlia de BD de Lisboa: O adeus de Geraldes Lino



Ontem, como é habitual, decorreu mais uma tertúlia de BD em Lisboa. Uma tertúlia criada por Geraldes Lino em 1985 e que durante 28 anos tem decorrido todos os meses. Um feito fantástico, como muitos outros do autor do blog "Divulgando Banda Desenhada".

Foi graças aos blogs que tive contacto com a tertúlia e foi no Festival de Beja (no primeiro que fui) que tive o privilégio de conhecer pessoalmente o Geraldes Lino, que pode muito bem ter o cognome do "homem dos sete ofícios na BD". Lino fez um pouco de tudo - edição, escrita, crítica - por esta arte e foi sempre um dos seus divulgadores maiores. Além de um grande defensor na nona arte é também um dos grandes defensores da língua portuguesa. Valia a pena pedir ao Lino uma revisão dos textos antes da publicação, se houvessem gralhas ele descobri-as. Deve-se ser exigente para se ser excelente e o Lino sabe-o.

Obviamente que a minha vida nestas andanças bedéfilas é bastante mais recente e devo conhecer 5% do trabalho que o Lino fez nesta arte - se tanto. De qualquer das maneiras esses 5% são mais que suficientes para respeitar e admirar a sua paixão e dedicação por esta arte.

Ontem fiquei - ficámos todos - surpresos ao não encontrarmos o Lino na Tertúlia. Como não é fã de despedidas optou por uma carta a todos, em vez de um discurso. Compreendo a partida, já são muitos anos, e compreendo também a ausência. De qualquer das formas penso - pensamos todos - que uma homenagem é-lhe devida e merecida. Todos os meses a tertúlia homenageava alguém relacionado com a BD e agora chegou a sua vez, isto é obrigatório.

Espero que o Lino não se ausente tanto da BD como parece pretender, porque há coisas das quais não devemos nunca reformar-nos e porque a sua companhia faz a diferença. Quanto à tertúlia, ficará muito bem entregue a Álvaro, Inês, Isidro e Moreno. E agora mais do que nunca é preciso manter este legado vivo, há que manter a chama acesa.

A imagem que escolhi para ilustrar o post é uma das famosas ilustrações nas toalhas de mesa do restaurante, as quais o Lino recolhia e guardava. Esta foi-me oferecida pelo João Sequeira (desenhador do "Psicose") e cuja dedicatória diz tudo, pois esta foi a primeira tertúlia sem o Lino e a sua falta foi sentida. Um grande obrigado e um grande abraço a ele, espero que este "adeus" seja muito mais um "até logo".

Por fim, deixo o famoso comic jam, que decorre sempre sobre o convidado, desta vez Nuno Neves o autor do blog Notas Bedéfilas.




Autores do comic jam:

Nuno Neves ---------- João Amaral
Filipe Duarte ----------- Ana Saúde
Álvaro -------------- João Sequeira

4 comentários:

Geraldes Lino disse...

Caro Gabriel Martins

Muito grato pela forma tão amável como se refere à minha pessoa, que só agora li.
Quanto a ter deixado de ir à Tertúlia BD de Lisboa, após a minha despedida, insere-se naquela velha máxima de que não devemos voltar ao local onde já fomos felizes. E, como vocêmuitobem diz, foram vinte e oito anos, todos os meses, a andar numa "roda viva", sempre com muito prazer na coordenação daquele evento.
Tudo tem um fim.
Grande abraço.

Loot disse...

Caro Geraldes

Compreendo perfeitamente as suas decisões e nunca poderia discordar delas. Mas também espero que nunca esqueça que a sua falta será sempre muito sentido. E uma homenagem é-lhe devida, além de também funcionar como uma desculpa para o voltar a ter presente na tertúlia, nem que seja só por mais uma vez :)

grande abraço e espero encontrá-lo no Amadora BD ;)

imaginario disse...

Um grande abraço ao amigo e provavelmente o maoir coleccionador de bd nacional. Francisco Lança

imaginario disse...

um grande abraço Lino