quarta-feira, julho 03, 2013

Vertigo e The Sandman Overture


O selo "Vertigo" (pertencente à DC Comics) foi fundamental na minha "formação" enquanto leitor de BD e por isso nutro-lhe um imenso carinho. Quando soube no final do ano passado que a editora Karen Berger foi afastada da "Vertigo", recebi a notícia com alguma tristeza. Berger fez ao longo destes vários anos um trabalho notável e prova disso foram as várias mensagens de apreço deixadas pelos autores de BD que trabalharam com ela. Algum dia teriamos de receber esta notícia, mas não se percebia porquê tão cedo.

Depois veio a notícia de que a série "Hellblazer" terminaria. Estamos a falar da série de maior continuidade na editora, isso não soava nada bem. Claro que John Constantine manter-se-ia em publicação, mas agora num novo título chamado "Constantine" e publicado sob o selo "DC Comics". Estaria a "DC" a preparar o encerro da "Vertigo"? Pelo menos "Fables" iria aguentar-se certamente, mas até quando? Cheguei a considerar que poderíamos estar perto do final de uma das editoras mais importantes dos comics norte-americanos, mas parece que foi apenas o fim de ua etapa na vida desta editora.

A "Vertigo" já anunciou a edição de mais seis futuros comics o que só pode indicar que há intenções para continuar. Mesmo assim tenho pena que Berger não faça parte desta equipa e tenho pena que Constantine tenha trocado de selo, é que na Vertigo ele nunca teria limitações para a sua imaginação (vá talvez algumas, mas certamente muito menos que na DC Comics). É verdade que "Hellblazer" tal como muitas séries começaram a ser editadas sob o selo DC, mas isso foi antes da Vertigo ter sido criada, ou seja, actualmente todo o material mais maduro e/ou negro é editado na Vertigo. Isto parece-me ser indicativo de termos agora um "Constantine" diferente, mas o tempo o dirá.

Em relação a uma das novas publicações da "Vertigo", já tinha sido anunciada o ano passado e verá a luz do dia algures em Outubro.Trata-se do regresso de uma das séries mais amadas, o senhor dos sonhos: Mr. Sandman. O que me agrada neste regresso - e teme-se sempre um regresso depois da "Ameaça Fantasma" - é que Neil Gaiman continua no leme. Quanto ao desenho temos J. H. Williams III, ou seja, não podíamos desejar melhor. Uma das capas já foi divulgada e é a imagem usada para ilustrar este post.

Quanto à história - intitulada "Overture" - será uma prequela da série original, onde Gaiman explicará como Morpheus foi capturado logo no lugar da sua irmã, a Morte.

5 comentários:

tadeu disse...

sempre quis ler Sandman. sempre li maravilhas desta novela gráfica, mas como cheguei tarde à bd, e quando descobri já ia lançada no mercado...a preguiça da praxe em ir atrás instalou-se.
descobri edições em português mas em banho-maria. nunca vai apanhar esta obra extensa...
mas é bom sinal ver que ela regressa com seu criador envolvido.

quanto a senhora que sai da Vertigo, deixa em definitivo o selo da DC ou vai ocupar outro posto?

Loot disse...

Eu tenho ideia que ela saiu definitivamente da DC Comics. Na altura acho que se falou que poderia passar para outra editora, mas não sei de nada.

Isto porque mesmo que a Vertigo deixasse de existir outras editoras ocupariam o seu lugar, os autores continuam aí. Actualmente a "image" tem estado em grande por exemplo.

Mas pela Vertigo tneho um carinho mais especial, por ter sido a primeira no que toca a BD mais adulta :)

Quanto a sandman o melhor, se possível, é mesmo optar pelo inglês. Mas é uma pena que num país de sonhadores não tenhamos Sandman editado (completo). Retirei estes sonhadores das próprias palavras do Gaiman que nos descreve assim no prefácio da 1º edição em português.

Abraço

Mauro ZiBex disse...

Eu tenho os Absoloute Sandman todos e acreditas que nunca li?... Imperdoável, eu sei.

Mas este regresso do Gaiman é promissor, nada como o pai da criatura para a fazer renascer. Quando sai?

Loot disse...

São livros bem bonitos mas mais desconfortáveis para ler :P

Tens de arranjar um tempo, aquilo é só começar depois não queres parar :)

abraço

Mauro ZiBex disse...

Acredito que sim, quando se começa não dá para parar se temos nas mãos material de primeira.
A seu tempo...