sábado, novembro 15, 2008

Noiserv no São Jorge 14/11/2008

Ontem tive o prazer de assistir ao concerto de "Noiserv" (um projecto musical da autoria de David Santos) no São Jorge e não podia deixar passar esse momento musical despercebido. Tratava-se do concerto de apresentação do seu novo e primeiro álbum de nome "One Houndred Miles From Thoughtlessness". A quem não conhece aconselho uma passagem pela sua página do myspace para isso basta clicarem no seu nome.
O dia não era dos melhores, ao mesmo tempo estava a decorrer no Atlântico o aniversário da fnac com a presença de bandas como os "Xutos e Pontapés", os "Clã", os "Deolinda" entre muitos outros e na ZDB estavam os carismáticos "Dead Combo". A concorrência era de peso e o facto de "Noiserv" ser um projecto menos conhecido não pesava a seu favor. Felizmente a sala do São Jorge encheu e todos os presentes tiveram a oportunidade de assistir ao vivo a um dos melhores álbuns que saíram este ano por cá.
A música de "Noiserv" é realmente lindíssima e David Santos está a assumir-se como um dos grandes cantautores portugueses. As suas melodias são de uma delicadeza enorme que por vezes nos relembram uns Radiohead ou um Jeff Buckley. Sozinho no palco e munido pelos mais váriados instrumentos que iam desde um xilofone a uma máquina fotográfica, David Santos ia encantando o público enquanto ao mesmo tempo os mais variados desenhos iam surgindo a seu lado em uma tela branca. Os desenhos são da autoria de Diana Mascarenhas a mesma responsável pela arte do álbum.
A maior parte do concerto consistiu, como seria de esperar, em músicas do novo álbum, mas houve também tempo para relembrar o primeiro EP "56010-92" e para um inédito.
O concerto contou ainda com a participação de alguns amigos que ajudaram a gravar o álbum, entre os quais Luís Nunes que subiu várias vezes ao palco ou para tocar piano, ou bateria, ou guitarra. Aconselho também uma passagem pela sua página no myspace onde poderão ouvir músicas do seu projecto a solo "Walter Benjamin".
Como não podia deixar de ser não saí do São jorge sem adquirir "One Houndred Miles From Thoughtlessness". O formato do álbum é muito curioso, pois é o de um caderno de notas que contém para cada canção uma página com uma ilustração diferente. Como já tinha referido acima todas as ilustrações são da autoria de Diana Mascarenhas. O preço foi somente de cinco euros, por isso não há desculpas para não comprar "One Houndred Miles From Thoughtlessness", a música é muito boa e até o formato do álbum vale a pena. Para quem estiver interessado o seu EP encontra-se disponível para download na sua página do myspace.
Não deixem passar este projecto despercebido pois não se vão arrepender.
No fim do concerto ainda consegui autografar o álbum tanto pelo David Santos como pela Diana Mascarenhas que aproveitei para pedir um desenho, senti-me como se ainda estivesse no FIBDA (Quando o Sol nascer eu troco a foto pois a iluminação cá de casa não ajudou nada).



video

8 comentários:

Maria del Sol disse...

Apesar da demora inicial foi um concerto concerto impecável! :)

E adivinha quem é a menina que vai querer que lhe mandes o rol completo de fotos e vídeos para o mail... :P

looT disse...

Um concerto português jamais poderá começar a horas :P

E já enviei :P

bjs

Menphis disse...

eh pá, também quero eu álbum assim tão fixe para mim :)

estive a dar uma vista de olhos pelo site da Diana e é muito giro. A música tenho de o ouvir melhor.

looT disse...

Ele vai tocar neste sábado à casa da música é de aproveitar :D

Menphis disse...

Digamos que não é bem na Casa da Música, mas numa loja de telemóveis. Se calhar no dia seguinte como é na Fnac pode valer mais à pena, em questão de som e tudo.

looT disse...

Já ouvi dizer que sim, é pena, espero que não fiquem com a impressão errada.
Mas seja como for vai que vale muito a pena :)

Nothingman disse...

Já vi ao vive (na altura não conhecia o projecto) e posso dizer que fiquei bastante surpreendido. Fiquei mesmo sem palavras.

looT disse...

Ainda bem que gostaste acho que é mesmo das melhores coisas que saiu este ano por cá e não devemos deixar passar músicos portugueses deste calibre despercebidos :D

Abraço