segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Rubber


Porque é que Quentin Dupieux quis realizar um filme sobre um pneu assassino? Porque é que existe um grupo de pessoas num monte a seguir atentamente a vida do pneu? E porque é que o pneu tem poderes psíquicos?

A resposta é simples. Não há razão (excepto para a 3º pois sem os poderes dificilmente ele matava alguém).

"Rubber" é uma homenagem assumida aos acontecimentos sem qualquer tipo de razão de ser. Isto é-nos maravilhosamente explicado na grande introdução de Stephen Spinella. Já agora, em resposta a esse monólogo, há uma razão para o ar à nossa volta não ter cor, é precisamente para conseguirmos ter uma boa visão do mundo ao nosso redor.

Gosto deste tipo de exercícios. "Rubber" é completamente alucinado. Um pneu que do nada "acorda" e semeia um rasto de destruição à sua volta. Uma das minhas cenas favoritas é precisamente após a sua primeira morte de um ser-vivo, um coelho. Conseguimos sentir na perfeição a felicidade deste pneu, simplesmente mudando a canção e fazendo-o andar aos zig-zags tudo muda, parece o Leonardo di Caprio no "Titanic" a gritar "I'm the king of the world".

Tudo isto a ser observado por um grupo de pessoas que pensando que vinham ver um filme, são largados no meio de um monte com binóculos para seguirem o trajecto deste pneu. Aparentemente é mesmo tudo um filme e todos os intervenientes são actores, apesar de apenas alguns aparentam saber isso.

Uma ode ao "sem razão". Porque a constante justificação das coisas muitas vezes é sobrevalorizada. Nem tudo na vida tem uma razão de ser e "Rubber" não tem nenhuma a não ser proporcionar uma divertida viagem ao espectador, se deixarem.

6 comentários:

DC disse...

Vi o trailer deste filme mas não me lembro onde ou quando. Na altura tive a mesma reacção que tu, uma ode ao nonsense que me interessou bastante.

O Projeccionista disse...

eu avisei que este não era um filme sobre um pneu assassino :) e o Robert merecia, mais do que ninguém, estar ontem na cerimónia dos Óscares.

cube disse...

realmente o poder da música naquela cena, estávamos mesmo a ver o pneu a cantarolar todo contente;)

Loot disse...

DC: Tens mesmo de ver :)

Porjeccionista: Realmente foi "a" falha da academia :D

Cube: Adorei :P

ArmPauloFer disse...

Fogo... ainda não apanhei este! Ainda bem que deixaste a dica...

tadeu disse...

na altura que saiu, fiquei curioso e deixei passar. agora este ano, sai o trailer de "wrong", que adorei e pertence ao mesmo realizador.
ou seja, culto a beira de ser criado :)
para ter em conta, brevemente!
boa semana!!