segunda-feira, julho 28, 2008

The Dark Knight

O primeiro filme sobre o Homem Morcego a não ter o nome "Batman" no título e cuja campanha de Marketing captou a atenção de muitos, chegou finalmente às salas de cinema Portuguesas. Salientei a campanha de Marketing porque independentemente da qualidade do filme penso que foi ela a principal causa dos resultados estrondosos que este obteve no primeiro fim de semana de exibição, onde ultrapassou recordes e quem sabe continuará a ultrapassar. É evidente que a morte de Heath Ledger também terá sido um factor importante para esta recepção.
A personagem do Batman é verdadeiramente fascinante. Ao longo destes anos conquistou um lugar no pódio da Banda Desenhada e é possivelmente o Super Herói mais utilizado em Graphic Novels.
No entanto por mais interessante que o Homem Morcego seja, e é, o sucesso das suas histórias não pode ser atribuído única e exclusivamente a ele. Um herói só é assim tão bom quando os seus vilões o são também.
Por isso e antes de continuar queria salientar que este era não só o filme que reunia o meu Super Herói favorito mas também os que eu considero os dois melhores vilões de sempre da história do Cavaleiro das Trevas, como podem ver aqui.
Se por um lado adorava a ideia de colocar os melhores personagens deste Universo no mesmo filme, por outro assustava-me que este se tornasse numa amálgama de histórias onde nenhuma teria o tempo devido para ser bem contada, como aconteceu por exemplo no "Spider-Man 3".
Felizmente em "The Dark Knight" isto não acontece, aliás arrisco-me a dizer que uma das mais valias do filme é a forma como a história é contada nunca sobrepondo um personagem a outro e alternando de forma estratégica entre os três personagens principais do filme, Batman, The Joker e Harvey Dent. Sim porque este não é um filme que gira apenas à volta do Homem Morcego, o trio de personagens que referi é todo ele crucial para o desenvolvimento da trama.
"The Dark Knight" segue perfeitamente na continuidade de "Batman Begins". Bruce Wayne continua a manter uma postura de playboy irresponsável para os Média e como Batman é agora um herói mais maduro e preparado que continua a trabalhar com o objectivo de limpar definitivamente o crime das ruas de Gotham.
No primeiro filme assistimos ao nascimento de Batman e de todos os seus ideais. Assistimos à sua entrada triunfal na cidade e à forma como a salvou da sua destruição. No entanto "Begins" foi apenas isso, o início. Agora Batman terá de descobrir que toda a acção tem uma reacção e toda uma causa um efeito.
E se no final de "Batman Begins" temos conhecimento de como será essa reacção, agora vamos vê-la agir em todo o seu esplendor e glória.
Christian Bale regressa ao papel de Batman e prova mais uma vez que o "American Psycho" foi a melhor escolha para interpretar este Cavaleiro das Trevas. Agora Batman vai ter de lidar com os efeitos causados pelas suas acções e de tomar decisões muito importantes. Bale transparece as dúvidas e receios do Homem Morcego de forma sublime. Sentimos a sua dúvida e dor há medida que o filme se desenrola e cada vez mais pessoas vão morrendo. Ele teme pela sua cidade e pelos seus amigos, mas como Alfred lhe diz, nunca podia esperar mudar as coisas sem retaliação.
Se de um lado temos o "The Dark Knight" do outro temos "The Psycho Clown". O Joker surge como o oposto do Homem Morcego e no entanto ambos os personagens se tocam, como ele próprio diz a Batman "You´re justa a Freak. Like Me!" e é tão verdade.
Psicótico e terrífico o Joker é a personificação do caos e da anarquia. Heath Ledger tem aqui um dos papeis da sua vida, mas já lá vamos.
Não imagino forma mais interessante de introduzir este personagem do que a escolhida. A sequência inicial a lembrar o "Heat" é divinal e logo aqui percebemos que por mais psicótico que o Joker seja, de parvo ele não tem absolutamente nada. No entanto há medida que o filme se vai desenrolando vamos descobrindo cada vez mais sobre as suas intenções e os seus planos. Neste aspecto adorei que o tivessem retratado como um estratega fascinante. Não é à toa que na BD ele é considerado uma das maiores mentes criminosas do mundo.
Christopher Nolan descreveu-o como uma Força da Natureza que atravessa o filme. Penso que estas palavras descrevem na perfeição o personagem. É ele quem orquestra tudo do início ao fim, é ele quem "brinca" com a mente do Batman e quem corrompe a alma de Harvey Dent.
Durante o filme nunca me veio à cabeça que era Heath Ledger que estava ali e que infelizmente tinha morrido. Nunca porque quem eu via no ecrã não era Ledger mas sim o Joker. Penso que este é o melhor elogio que lhe posso dar, ele é sem dúvida o grande trunfo do filme. Não acho que roube o protagonismo todo só para ele, como disse todos os personagens estão muito bem construídos e são muito bem desenvolvidos, mas se tivesse de escolher as minhas cinco cenas preferidas ele estaria no mínimo em quatro delas.
Outra ideia de génio foi manter a origem do Joker secreta, relembrando os seus discursos em "The Killing Joke". Esta faceta misteriosa só o torna mais assustador.
Batman viajou pelo mundo para compreender a mente criminosa e neste filme depara-se com algo que não pode compreender, que não pode ameaçar e que não sabe o que é. Temos aqui o vilão do Batman por excelência.
A grande surpresa do filme para mim foi sem dúvida Harvey Dent. Ao contrário de Ledger cujo trabalho conheço bastante bem e sabia do que ele era capaz. Já de Aaron Eckhart não conheço praticamente nada. Sabia que tinha tido críticas muito boas em relação a "Thank You For Smoking" mas não sabia o que esperar dele. Fiquei arrebatado com a sua construção de Harvey Dent e com a sua transformação em Two-Face.
Dent surge como o "Cavaleiro Branco" de Gotham, aquele que luta dentro do sistema e à luz da Lei. É o homem ideal para liderar Gotham a um futuro melhor e Bruce Wayne sabe-o bem. Aliás Bruce vê em Dent o possível fim de Batman, o dia em que não precisará mais sair de noite mascarado de Morcego. Mas Bruce não se devia ter esquecido das suas palavras no primeiro filme. Porque é que ele ao contrário de Dent optou por lutar na escuridão? Porque um homem pode ser destruído mas um símbolo é eterno.
Em relação aos secundários estão todos fabulosos. Gary Oldman regressa na pele do Tenente Gordon que juntamente com Batman e Harvey Dent, formam a frente dos heróis neste combate ao crime.
Michael Caine é novamente Alfred Pennyworth o mordomo de Bruce Wayne. Mais uma vez fantástico mostrando que Alfred é muito mais que o Mordomo do "Cavaleiro Negro" é o seu pai.
Morgan Freeman é Lucius Fox o homem por detrás dos aparelhos fantásticos que Batman utiliza. Neste filme assume um papel mais importante e surge-nos como alguém já mais envolvido no mundo de Batman.
Por fim temos Maggie Gyllenhaal a substituír Katie Holmes como Rachel Dawes.
Neste filme Rachel encontra-se num trio amoroso, por um lado namora com Harvey Dent mas por outro é a apaixonada de Batman. Não sei se por culpa de Maggie Gyllenhaal ou simplesmente pelo rumo da história (talvez os dois) mas gostei mais da sua personagem neste filme, principalmente no final da história.
Os irmãos Nolan e David S. Goyer fizeram um excelente trabalho com a história deste filme, que me remeteu para várias BDs. Se o primeiro me fazia lembrar maioritariamente o "Year One" de Miller, "The Dark Knight" fez-me recordar muitas mais.
Começando pela personalidade do Joker é impossível não recordar "The Killing Joke" e "Arkham Asylum", a BD que nos traz o Joker mais assustador de sempre. "The Man Who Laughs" foi também uma clara influência ao escolher a forma como Joker orquestra os seus planos e mortes. Em termos estéticos foram buscar a imagem que influenciou Bill Finger e Bob Kane na sua criação, falo da personagem de Conrad Veidt no filme "The Man Who Laughs" (que posteriormente seria também homenageado numa BD com o mesmo nome que referi acima).
Por fim temos "The Long Halloween" uma clara influência para criar a atmosfera policial e noir do filme. Sempre que olhava para o trio de justiceiros (Batman, Gordon e Dent) lembrava-me dela.
Uma boa banda sonora, efeitos especiais fantásticos onde o CGI foi pouco utilizado e uma realização soberba, fazem de "The Dark knight" um filme mais do que obrigatório.
Christopher Nolan volta a provar que é um dos jovens realizadores mais talentosos da actualidade e que será um dos Spielbergs e Scorsceses do Futuro.
Um ponto negativo para os trailers que revelam algo que não deviam. Pessoalmente também gostava que o filme pudesse ter sido mais violento, com um vilão tão terrífico como este o resultado seria mais do que perturbador.
Antes de terminar queria ainda salientar que aproveitando a campanhã do filme a DC Comics lançará uma Graphic Novel em Setembro sobre o Joker. Este trabalho estará a cargo da dupla Brian Azzarello e Lee Bermejo.

26 comentários:

celtic-warrior disse...

De facto e infelizmente, os trailers mostraram mais do que deviam. Mostraram quase todas as cenas do Joker (acho que todas, menos uma) e quando as ia ver não havia elemento surpresa. De qualquer forma isso não estragou aquela excelente noite em que fui ver o filme, pelo contrário. TDK é o filme do ano até agora.

refemdabd disse...

Nhica-se...excelente review!

Izzi disse...

Gostei muito da tua análise. E também concordo com ela - no entanto na parte das BD não posso ter opinião, já que não leio nada, se bem que já tinha lido por aí algures os pontos de união entre o filme e "The Killing Joke".
Também como tu, não era Ledger que eu via, mas sim a personagem por ele criada, muito diferente do que ele tinha feito até aqui. Tentei evitar tudo o que me pudesse dar informação sobre filme, fosse, trailers, docs dos bastidores, pequenas dicas que iam saindo pela net (apenas vacilei há uns meses, quando colocaram os primeiros 6 minutos do filme - isso tinha a certeza que não ia dar cabo da experiência de ver o filme no cinema) - e foi difícil, posso assegurar. Acho que anda aí uma loucura um bocado desgraçada à volta do filme...

Por acaso, já conhecia algum trabalho do Ekhart e por isso estava descansada, por assim dizer :)

Quanto à actriz escolhida para interpretar Rachel, ainda não foi desta (e já não será mais nenhuma...:) que me agradou. Talvez venha uma CatWoman decente no próximo :)

Jokas**

Gonçalo Trindade disse...

Concordo com tudo o qued disseste... eu bem disse que o raio do film era bom :D. Será dos melhores do ano, e é já de longe das melhores adaptações de um comic. É como referes: todas as personagens estão muito bem construídas (não esperava nada que a história do Harvey Dent fosse tão boa...). e creio que esse é mesmo um dos grandes trunfos do filme.

Um abraço!

dcc disse...

O filme é excelente.
Não me parece que o Dark Knight seja ou tenha querido ser alguma vez super herói nem o Joker o "seu" vilão. Batman é, por exemplo, uma representação, e Joker um criminoso. Passa-se em Gotham City e são dois personagens que sobressaem, mas não concordo com o que dizes em "o" Joker ser quem "orquestre" tudo do início ao fim. Mas Joker é uma carta. E uma das coisas muito boas do filme é o desenvolvimento de vários personagens e de ligações entre eles.
O filme fez-me lembrar um bocado o Zodiac.

dcc disse...

Aqui acima ao dizer "e Joker um criminoso", não queria, com a ligeireza de escolha de palavra, reduzir o que é atroz.

Quanto aos actores e actrizes, pareceram-me todos impecáveis. O filme é mesmo muito bom.

looT disse...

Celtic: Como já disse no teu blog SPOILERS: o que mais me irritou no trailer foi que já sabíamos que Gordon não morria no filme porque ainda faltavam aparecer cenas que deram no trailer.
Grande filme!


Refém: Muito Obrigado ;)


Izzi: Isto depois da estreia quase que nem se podia vir à net que eramos bombardeados com informação.
As BDs que menciono são todos muito boas e valem a pena. Se gostaste do filme e puderes dá-lhes uma vista de olhos. sA "The Man Who Laughs" é a mais fraca que as outras mas também vale a pena.


Gonçalo: o Harvey Dent nunca tinha sido aproveitado num filme. O Shumacher conta a sua história num mini flashback e trata-o como um Joker de segunda categoria. Grande erro o Two face não é assim psicológicamente e é um dos que tem a melhor história no Universo Batman. Sem dúvida um trunfo neste filme. Adorei-o.


dcc: Ainda bem que gostaste do filme. Estamos a falar do mundo de super heróis da DC comics nesse sentido chamei-o de super herói, não digo que ele alguma vez quisesse tal título. Até porque ele é um herói negro que por vezes quase se aproxima do estatuto de anti-herói.

Mas querendo ou não ele é um herói e o Joker um vilão.
Para mim e aqui admito que não me baseio só no filme mas gosto de pensar que o Batman e o joker têm uma ligação.

Muitas vezes é abordada a teoria de que o Joker existe porque o Batman existe.
Em "the Dark Knight Returns" quando o Batman se "reforma" o Joker deixa de ser um criminoso e fica completamente apático sem o homem morcego. Passado 20 anos quando o Batman regressa (já com 50 anos) é genial ver o sorriso do Joker quando este descobre ao ver as notícias.

SPOILERS:

No próprio filme eles brincam com isso quando o Joker diz que não quer matar o batman mas sim brincar com ele e que acha que estão destinados a fazê-lo até ao fim.

Pessoalmente acho que é ele o grande maestro do filme. Fingindo-se um hitman toma controle da máfia. Fingindo que quer dinheiro quer caos.
Ele foi preso porque quis, porque assim o planeou. Harvey Dent é Two Face porque o Joker quis provar que até o melhor homem de Gotham pode ser corrompido. E só no final as coisas não aconteceram como estava à espera e mesmo assim ele tinha um comando para tratar das coisas pessoalmente.
"It´s all part of the plan".
Quase que podemos dizer que ele é o grande vencedor no final do filme, por isso, Batman tem de se sacrificar para ele não vencer, o que faz com que o final do filme seja soberbo.

O Two Face é outro vilão que tem uma ligação muito grande ao Morcego uma vez que já lutaram lado a lado. É provavelmente o vilão que mais custa ao Batman combater porque no fundo ele sente-se culpado por o terem perdido para o outro lado.
Harvey dent era um grande um homem um amigo.

Red Dust disse...

Mesmo havendo a tal alternância de personagens, é óbvio que o Joker / Ledger saíu 'disparado' e deu cartas. Obrigou Batman / Bale a estar discreto.

Fiquei algo surpreendido com a prestação de Aaron Eckhart. Personalizada e convincente.

Quanto aos trailers, mais vale, no futuro, estarmos de olhos fechados... :)

O filme apresenta um ou outra falha no argumento, apenas aí, pois o trabalho de actores é de primeira.

gonn1000 disse...

Gostei, mas acho que está a ser um bocado sobrevalorizado. Harvey Dent precisava de mais tempo e já agora o Btaman/Bruce Wayne também, e acho que há algum exagero nas situaçõe-limite. Ainda assim, um dos melhores do ano.

celtic-warrior disse...

Red Dust, se não for muito incómodo, partilha aqui essas falhas no argumento. Não as identifiquei, mas é claro que tem de haver um outra por ali :)

Red Dust disse...

Dou-te um exemplo, Celtic. A queda / empurrão do Salvatore. Ainda que não fosse de muito alto, é pouco plausível que passado pouco tempo andasse quase que normalmente de bengalinha.

Abraço.

Filipa disse...

O Batman tb sempre foi o meu herói preferido :P e este Bale encarna-o na perfeição (há dias passou na tv no batman do clooney...erghhhhhhhhhhhhhhhhhhhh que horror!).
Mas agora, com este joker, estou um pco indecisa entre o negro e o púrpura... posso levar os dois?

Carla disse...

Adorei!
Shuacs

looT disse...

Red: Eu gosto muito de ver trailers mas ás vezes o ideal é mesmo fechar os olhos.
Aaron Eckhart foi uma grande surpresa no filme, construí um excelente Harvey Dent.
Quanto a Ledger é ele quem mais recordamos ao sair do filme. Quando ele entra as cenas são dele. Este Joker vai ficar na História do cinema.

Gonn: Este ou o X2? ;)

Filipa: Esse é mesmo o pior filme do Batman. Mas a grande culpa é de Schumacher. Se o Forever não era bom o Batman & Robin é dos piores filmes que vi na vida.
Ambos usam púrpura se te referes ao de Ledger e Nicholson :P

Carla: Um dos meus favoritos deste ano. Se Begins já era bom este ainda é melhor :D

Anita :) disse...

O filme é simplesmente SUBLIME...gostei mesmo muito!!!e, não consigo apontar nenhuma falha. Argumento soberbo, três interpretações de encher o olho, cenas de acção fantásticas e, uma excelente banda sonora!
Quanto aos trailers, a minha cara metade tb se queixou disso...eu como fiquei bem longe dos últimos que saíram não tenho nada a apontar mas, não me espanta que isso tenha acontecido!

Agora tenho curiosidade em ver quem vai ser o próximo vilão!Espero que o Nolan se mantenha como realizador:)

Beijinho


ps: comprei a BD do "Watchmen" na Fnac...edição capa dura a um excelente preço para ler agora nas férias:)

contra-regra disse...

Acho que é a primeira vez que entro aqui e logo de cara me deparo com o Batman novo. Cara, achei visceral. Não só pelo Ledger que deu show mas pela competência da equipe em recriar um universo que parecia já ter sua marca pessoal imposta pelo Tim Burton. Nolan mostra aos críticos que é um puta diretor e tem muito gás pra dar ainda. Vida longa a Gotham City!

Discutir mídia e cultura?
http://robertoqueiroz.wordpress.com

Menphis disse...

Depois desta critica tão fantástica e tão minuciosa apenas tenho de dizer que o filme é excelente. Também fiquei surpreendido com o Two Face, uma das personagens que mais vontade me deu de conhecer melhor, mas Joker é qualquer coisa de outro mundo. Fantástico.

RJ disse...

Perfeito. Fenomenal. Nolan consegue melhorar o já excelente trabalho feito no "Batman Begins", e eleva as questões da moral do Batman a um novo nível.

*spoilers*
É um filme, como tu também dizes, sobre a queda de Dent para o "lado negro". O objectivo do Joker era instalar o caos, revelando como as "pessoas civilizadas se devorarão umas às outras" quando deixam de ser protegidas e são levadas até ao limite. Mostra isso ao levar à criação do Two-Face, dstruindo o Cavaleiro Branco de Gotham.

Enfim, uma obra-prima. Ledger é absolutamente extraordinário como Joker.
Fiz um post sobre o que poderá o futuro reservar num terceiro filme desta nova Era do Batman, em termos de vilões, etc... e como grande fã e conhecedor da personagem que és, gostava de saber a ua opinião ;)

Um grande abraço!

looT disse...

Anita: Excelente compra!!!! De certeza que vais adorar. Watchmen é das melhores coisas que li.
Depois tens de me contar o que achaste ;)

Contra-regra: Bem vindo ;)
Quando tiver tempo vou consultar esse site que indicas. E como bem dizes "Vida longa a Gotham City!"

Menphis: Muito Obrigado :)
Sim não devemos esquecer o excelente trabalho deste Harvey Dent que em muito ajuda o filme. Mas escolhendo apenas um personagem tem de ser o Joker :P

RJ: Parece que tivemos a mesma ideia. Espero que não te importes mas também escrevi um post sobre isso.
Mas vou já ler o teu e muito obrigado pelas palavras.

Cumprimentos a todos

Ricardo disse...

n adianta dizer nada n é? Melhor filme do ano... aliás n via um assim há muito tempo já....

Fifeco disse...

Melhor filme do ano, dos últimos cinco anos e talvez, até, da década. Merece ficar pelo menos no top 15 do IMDb. Eu faço votos disso mesmo. mas o tempo encarregar-se-á de cumprir com as obrigações.

Abraço

looT disse...

Por acaso acho que é um filme que vai envelhecer muito bem. O tempo o dirá.

Abraço

Francisco disse...

Já li tantos elogios que tenho a certeza que vou gostar, mesmo não sendo grande fã do Batman. Abraço ;)

ArmPauloFerreira disse...

Belissima review ao The Dark Knight, parabéns! (Atrasados mas sempre a tempo).

Adorei toda a contextualização feita ao Joker perante as várias BD's. E com pena minha, nenhuma dessas chegeui a ter a "honra" de ver. "Batman: Year One" claro que tinha e marcou-me imenso em pequeno... na realidade quando vi o Begins em DVD alugado (pois desconfiava que chegaria ao cinema mais uma fantochada e não fui) a surpresa de tanta excelência foi tão grande que saí a correr para comprar a edição especial do DVD.

Não iria falhar a chegada do The Dark Knight ao cinema e... totalmente arrebatado com o filme!

Este é um dos melhores filmes do "mundo dos super-heróis" que já vi no sentido em que ele caminha para o hiper-realismo.
Este filme se lhe for retirado a componente "comics" o que fica é um grande e magestoso filme policial/crime. Carregado de surpresas umas atrás das outras, como se o filme se desenvolvesse em múltiplas fases.
É um filme que não é apenas o Batman o foco mas aquele quem justifica tudo isto (o filme foca principalmente 4 personagens: Wayne/Batman, Gordon, Joker e Harvey). O Joker de Ledger é capitalizador das maiores atenções é certo mas não fiquemos só por isso pois o filme é bem mais do que ele.
Este é um dos meus filmes favoritos, a sequela perfeita do Begins (que já era muito bom).
Já falei muito sobre este filme e se o entenderes podes dar uma apreciadela ao artigo:

Batman "The Dark Knight", a review -parte 2

ArmPauloFerreira disse...

Errata: (Atrasados mas sempre a tempo).

Deveria estar: (Atrasado mas sempre a tempo). Refiro-me ao meu comentário sobre o filme aqui. É obvio.

Loot disse...

Muito Obrigado.

Em relação ao Begins ainda houve outra BD em que se influenciaram, mas foi uma que nunca li daí não a ter obviamente reconhecido. Trata do tempo em que Wayne viaja pelo mundo fora para treinar e conhecer a mente criminosa.

Dark Knight é um grande policial sem dúvida, aliás como muitas das histórias do Morcego. E os personagens são de facto muito poderosos, aqui reúnem-se os melhores deste universo.

Se puderes dá uma leituras as BDs mencionadas, não te vais arrepender. São mesmo muito boas.

Abraço