quarta-feira, junho 25, 2008

Vampire Weekend - Vampire Weekend

Apesar dos Vampire Weekend terem lançado o seu primeiro álbum (homónimo) em finais de Janeiro de 2008 ele apenas esteve disponível nas lojas portuguesas em finais de Fevereiro. Após o seu lançamento foram rapidamente aplaudidos por muitos sendo considerados a banda revelação do ano e quem sabe um dos melhores álbuns também.
Para tais afirmações serem feitas quando ainda estávamos no início do ano, é porque a banda tinha de ter mesmo qualquer coisa de especial.
O Indie Rock está actualmente em alta no panorama musical e bom exemplo disso é o sucesso obtido pelos Arctic Monkeys. Apesar de gostar destas bandas acabei por ainda não me dedicar verdadeiramente a elas e a explorar os seus álbuns que ainda não possuo.
Quando surgiram os Vampire Weekend o seu som fez-me precisamente lembrar a banda referida e por isso foram parar precisamente à lista das bandas que tenho intenções de vir a ouvir. Porém o facto de dia 10 de Julho ir assisti-los ao vivo, fez com que os Vampire Weekend entrassem na lista de prioridades.
Como não os ouvi na altura em que surgiram, todo o furor à volta desta banda passou-me completamente ao lado, desde serem considerados por muitos a banda revelação do ano ou por outros o hype do ano.
Agora após ouvir o álbum posso dizer que se vai ser dos melhores do ano não sei nem me interessa, mas que é muito bom isso é sem sombra de dúvida!
Uma das diferenças na sonoridade dos Vampire Weekend e que os torna diferentes de outras bandas do mesmo género, são as suas influências de Pop Africana. Segundo o que li no Sound + Vision ritmos particularmente oriundos do Congo.
Canções como "Oxford Comma", "M79", "Walcott" e "The Kids Don't Stand A Chance" provam o que os singles "Mansard Roof" e "A-Punk" já prometiam, ou seja, um álbum extremamente divertido e contagiante capaz de viciar qualquer apreciador do género. Falo por mim que não paro de entoar o verso "But this feels so unnatural, Peter Gabriel too" de "Cape Cod Kwassa Kwassa".
O único defeito que tenho a apontar no álbum é o facto de vir com 11 canções e a sua edição japonesa vir com 13. Isto está constantemente a acontecer e ainda não percebi bem porquê, é que as edições Japonesas têm normalmente mais canções mas elas também cabem nos CDs vendidos para o resto do Mundo.
Os Vampire Weekend são oriundos da cidade de Nova Iorque e são constituídos por Ezra Koenig, Rostam Batmanglij, Chris Tomson e Chris Baio.

12 comentários:

Maria del Sol disse...

Ora aqui está um excelente álbum para qualquer altura do ano, mas que agora no Verão, por ser dançável, parece ainda melhor. Quero muito ver estes rapazes. :)

(e este vídeo é genialmente esquizofrenico, adoro-o!)

Menphis disse...

é a primeira vez que os estou a ouvir e adorei. Estou a ver-me a abanar a cabeça. Vou tentar ouvir mais deles. Adorei mesmo :)

looT disse...

Maria: Concordo este é mais uma bela banda sonora para ouvir neste Verão.
Já agora conheces Spiritualized? Sei vão chegar a tocar ao mesmo tempo que os Vampire e no placo principal. Para estarem no placo principal devem ser significativamente bem conhecidos pois eu vou optar pelos Vampire Weekend.

Menphis: São fantásticos e dia 10 estamos lá!!!!

Maria del Sol disse...

Já que somos forçados pela organização do Alive a escolher, também estou mais inclinada para os imberbes, mas muito talentosos Vampire Weekend. :)

Dos Spiritualized só conheço bem um álbum que tem o título sugestivo de "Ladies and Gentlemen We Are Floating in Space", e é mesmo muito bom. É dificil classificar o estilo, que tende para o experimentalismo. Fica aqui um vídeo não-oficial da música que dá título a esse álbum: http://youtube.com/
watch?v=X1ohmSeQELw

Se conhecesse melhor o resto da carreira deles (parece que este ano vão lançar mais um álbum), talvez fosse vê-los, mas sendo assim a minha decisão já está tomada.

Beijinhos!

looT disse...

Gostei da música :)

Mas lá está como não conheço devo ir mesmo é ver os Vampire weekend quer também são muito talentosos como bem disseste.

Só perguntei porque se estão no palco principal deviam pelo menos ser mais conhecidos que os Vampire.

Fica a dúvida se no futuro me vou arrepender, mas como os Vampire também são muito bons, ficamos sempre bem servidos :)

bjs

celtic-warrior disse...

Os Vampire Weekend são uma grande banda, só espero que o hype todo em volta deles não afecte o segundo disco deles.

Gostava de ir vê-los ao excelente primeiro dia do Alive.

Maria del Sol disse...

De facto os Spiritualized têm uma carreira bem mais longa e sólida, faz sentido que toquem no palco principal.
O mentor do projecto, Jason Pierce, é também o cérebro por trás de outra banda que revolucionou o pós-rock dos anos 90,os Spacemen 3, mas como na altura ainda não tinha acordado para a realidade da música independente possivelmente fico "a apanhar do ar" em mais de metade do concerto deles...

Beijinhos.

looT disse...

Celtic: Às vezes os elogios são complicados quando o primeiro álbum é tão aclamado a pressão para editar o segundo é gigante, mas acho que os Vampire Weekend sabem o que fazem e por isso de certeza que correrá bem, mesmo que não seja tão bom como este.

Maria: Sendo assim faz mesmo todo o sentido, os Vampire são mais recentes e ainda têm muita coisa a provar. Vou estar mais atento a estes Spiritualized as tuas palavras deixaram-me curioso.
Agora o que não faz sentido é os Within Temptation tocaram depois do bob Dylan :P

Maria del Sol disse...

Realmente Within Temptation e Bob Dylan é dos contrastes mais bizarros que se podia ter arranjado para um cartaz, quanto mais para partilhar o palco... :S

Por muito velho e acabado que esteja Dylan, continua a ser uma lenda viva, não ser ele e fechar o palco principal é algo que também me deixa intrigada...

alex disse...

São o grande hype, na minha opinião um pouco exagerado, possuindo apenas um álbum bom, nada perto do perfeito como muitos o dizem.

Abraço

Anita :) disse...

começo a ficar deprimida de cada vez que venho aqui ehehehehe:)))
os vampire weekend foram uma das grandes supresas do ano passado...aprecio bastante o som deles e, adoro o vídeo da "oxford comma":) tenho a certeza que vai ser um excelente concerto:)

Bjo

looT disse...

Maria: Uma decisão que achei estranha, até porque os Within Temptation ainda têm de comer muito arroz e feijão para atingirem o estatuto de lenda :)

Alex: É uma banda que ainda tem muito a provar e todos sabemos disso, mas têm um primeiro álbum muito bom que merece elogios e pelo seu aspecto parece uma banda que irá continuar por um bom caminho, mas isso só o tempo o dirá.
Em relação ao hype não será um adjectivo melhor utilizado em bandas como os Tokyo Hotel do que nos Vampire Weekend?

Anita: Não quero deixar ninguém deprimido :P
Diverte-me muito ouvi-los e sim têm videoclips bem engraçados.