quinta-feira, junho 12, 2008

Ultimates

Confesso que nunca li muito de "Avengers". Não era tanto por não gostar, mas apenas porque ao longo da vida temos que fazer opções e na Marvel a bem ou a mal sempre optei mais pelo Aranha, pelos X-Men e pelo Surfista Prateado. No entanto quando se ouvem tantos elogios em relação à saga "Ultimates" é impossível não ficar curioso. Para quem não conhece e se está a questionar neste momento quem são os "Ultimates" e o que é que eles têm a ver com os Avengers, tenham calma que já lá vamos.
No ano 2000 a Marvel teve a bela ideia de voltar a escrever desde o início a história de alguns dos seus personagens mais populares como se estes tivessem sido criados nos dias de hoje. A esse "Universo" de BD dar-se-ia o nome de "Universo Ultimate". O objectivo principal era o de "actualizar" vários dos heróis da Marvel e assim conquistar novos leitores. A ideia foi um sucesso e por isso não é de estranhar que observemos alguns dos novos filmes da Marvel a procurarem inspiração no "Universo Ultimate".
O primeiro super-herói deste projecto a ser editado foi precisamente o mais popular, o Homem Aranha. Uma das grandes diferenças surge logo na sua transformação, substituindo a aranha radioactiva pela manipulação genética de aranhas. Esta ideia porporcionou também uma oportunidade de voltar a escrever histórias do Aranha enquanto ele ainda andava no Liceu.
Em 2001 foi a vez de outros heróis serem transpostos para este "Universo", entre os quais se encontravam os "Avengers", que neste Universo se passariam a chamar de "Ultimates".
Esta história que li é constítuida pelos 13 primeiros comics desta saga e encontra-se compilada em dois volumes, o "Super-Human" (Ultimates #1-6)e o "Homeland Security" (Ultimates #7-13).
O princípio do livro remete-nos para o ano de 1945 onde acompanhamos um grupo de soldados Americanos liderados por Steve Rogers (Capitão América) em uma missão na Islândia, a "Terra do Gelo". Esta é a famosa missão em que o Capitão desaparece, sendo considerado por muitos como morto.
Depois de esta pequena introdução damos um salto até ao presente e a história propriamente dita tem início.
Recentemente pessoas com capacidades extraordinárias têm surgido ao longo do globo. A existência de indíviduos com poderes das dimensões do Hulk ou do Magneto, preocupam o povo e o Governo Americano. A fim de proteger o mundo de eventuais ataques por parte destes "Super Seres" Nick Fury, director da S.H.I.E.L.D. (organização super secreta dos Estados Unidos da América) encontra-se de momento a organizar uma equipa de "Super Heróis", os "Ultimates".Desta equipa fazem parte, Hank (Giant Man) e Janet Pym (Wasp), Bruce Banner (Hulk) e Tony Stark (Iron Man).
No entanto a equipa ainda não se encontra completa, Fury ainda procura o líder definitivo e para isso tem Banner a tentar recriar a fórmula de super soldado que criou o Capitão América. No entanto Banner tem provado ser incapaz de tal feito e descobrimos que ao testar a sua fórmula no passado criou acidentalmente o Hulk.
Além de todos estes heróis Fury também se encontra em conversações com Thor, um indivíduo que se autoproclama o deus do Trovão cuja missão é a de salvar a Terra, mas que esteve internado num hospício durante vários meses. Esta é uma forma interessante de abordar o personagem, onde as opiniões se dividem sobre se ele é um deus ou apenas alguém com sérios problemas mentais. Independentemente de qual destas hipóteses é a verdadeira, ele é incrivelmente poderoso e é apenas isso que interessa a Fury. Infelizmente para ele Thor revela-se um sério activista político e recusa-se a trabalhar para o Governo Americano.
Sem Thor a equipa avança como completa após descobrirem na Islândia o corpo congelado de Steve Rogers (Capitão América), que graças às propriedades dos seus poderes conseguiu sobreviver ao processo de congelação. Finalmente a equipa estava completa (ou quase).
Todo o desenvolvimento desta super equipa tem sido severamente acompanhado pela comunicação social e toda a população procura saber do que se trata e quem faz parte da mesma. Por estas razões Fury optou por não ter nenhum mutante como membro, uma vez que estes são alvos de preconceito por uma grande maioria. Neste aspecto o retrato da sociedade está mesmo muito bom, tal como nos dias de hoje o poder dos média assume um papel fulcral.
Bruce Banner agora curado do seu problema verde, continua a tentar obter em vão a fórmula do super soldado, nem uma amostra do sangue do Capitão América provou ser útil na sua investigação. Sentido-se humilhado pelos seus colegas, decide misturar o soro que tinha previamente criado com o sangue do Capitão América, transformando-se novamente no Hulk.
Neste Universo o Hulk contínua uma verdadeira força da Natureza que destrói tudo por onde passa, porém ao contrário da sua versão clássica este Hulk não tem atenção nenhuma aos humanos considerando-os até um alimento. Além de ser extremamente violento, tem uma enorme faceta de pervertido sexual, que será aproveitada de algumas formas bem engraçadas ao longo de história.
Um projecto das dimensões dos Ultimates, precisa de um bom financiamento. Ao aceitá-lo o Governo Americano gastou quantias exorbitantes para a sua criação, quantias essas que foram alvo de fortes críticas pela parte de muitos, que questionam a sua necessidade. Neste aspecto, se a acção do Hulk veio provar que existem situações que apenas uma equipa desta magnitude é capaz de lidar, também colocou a equipa em perigo uma vez que se a opinião pública descobre que foi um dos próprios membros dos "Ultimates" a causar esta devastação, o que poderia ser um projecto ambicioso terminaria num verdadeiro desastre. Para isso temos Betty Ross a agente publicitária desta equipa que rapidamente alterou os verdadeiros factos da situação, conquistando em definitivo a popularidade dos "Ultimates".
Nesta batalha é de salientar a a atitude de Thor que apenas vem em auxílio dos seus (futuros) companheiros, caso o Governo aumente o seu orçamento de ajuda Internacional, simplesmente fantástico.
No segundo volume os "Ultimates" vão sofrer algumas alterações na equipa, nomeadamente com a entrada de quatro membros do grupo de operações secretas da S.H.I.E.L.D., que ao contrário dos "Ultimates" constítuem uma equipa cuja existência é mantida no mais elevado secretismo. Os novos membros são a agente Natasha Romanova (Black Widow), o campeão olímpico de arco Clint Barton (Hawkeye) e dois irmãos mutantes que dão pelo nome de Wanda (Scarlet Witch) e Pietro Maximoff (Quicksilver).
Esta nova formação é necessária não só porque a equipa perdeu alguns dos seus membros originais, mas também porque os "Ultimates" vão ter de proteger a Terra contra a invasão dos "Chitauri" uma raça alienígena conhecida no Universo por vários nomes diferentes, sendo um dos quais..."Skrull".
Uma vez que a maior parte dos membros fundadores dos "Ultimates" é constituída por cientistas, a diferença entre a sua forma de agir e a dos novos membros é claramente notória. Black Widow e Hawkeye são muito mais impiedosos e letais, verdadeiras máquinas de matar. Quanto a Scarlet Witch e Quicksilver não me posso pronunciar pois nunca os vemos em acção, apesar de Quicksilver jurar a pés juntos que se colocarem as filmagens em câmara lenta vão poder apreciar o excelente trabalho por eles executado, e eu acredito nele.
Em relação a este mundo as primeiras diferenças que saltam à vista são as físicas, como por exemplo o facto de aqui Nick Fury ser idêntico ao Samuel L. Jackson e a Wasp ser de origem asiática. Mas a verdade é que as diferenças vão muito além destas, muitos dos personagens aqui representados são completamente diferentes das suas versões clássicas e ao longo da história essas diferenças vão sendo cada vez mais notórias.
Para concluir posso dizer que Mark Millar fez um grande trabalho a escrever estes "Ultimates", as histórias são boas e dotadas da dose certa de humor (se bem que eu dispensava a parte em que o Capitão diz que a letra na sua testa não representa a França). A arte de Bryan Hitch e as cores de Andrew Currie e Paul Neary enquadram-se perfeitamente neste estilo de aventuras e não há nada que um apreciador de BD goste mais do que ver um bom argumento ganhar vida nos desenhos e cores certas.

16 comentários:

DC disse...

Estou para comprar o HC desta série há muuuiiito tempo.
O universo Ultimate surgiu pela necessidade de dar aos novos leitores que foram atraídos pelo sucesso do 1º filme do Aranha, um universo menos oocnfuso e fácil de acompanhar. Por vezes é dificil perceber no actual universo Marvel (ou DC) muitas referências e para não exisitr esse problema é que criaram o universo Ultimate. Agora, basta ver as parecenças dos filmes com este universo. Ambos vão buscar ideias a ambos.

looT disse...

DC, penso que não, afinal de contas o primeiro filme do Aranha estreou em 2002 e o "Ultimate Spider Man" começou em 2000, a ideia já vem de trás, como disse acho que o objectivo principal era o de conquistar novos leitores e para isso actualizaram mais as histórias com os tempos de hoje e comlo disseste tornaram tudo mais simples para quem se inicia nestas andanças.

Também acho que os filmes vão buscar mais ideias ao universo ultimate do que ao contrário (se é que o contrário acontece).

Eu gostei bastante, se gostas deste género tens de ler ;)

Abraço

Anita :) disse...

já me tinham falado mas, nunca vi à venda???onde arranjaste???

Bjos

Bongop disse...

looT
Estes dois HC gigantes, Vol. 1 e Vol. 2, são do melhor que a Marvel já produziu em BD nos últimos anos!
Tou para ver o que o Madureira vai fazer no Vol. 3... vou comprar, mas estou um bocado desconfiado...

Abraço

looT disse...

Anita: Emprestaram-me :)
Mas em qualquer loja especializada de BD deves encontrar, eu costumo ir à BD mania (http://www.bdmania.pt/faq.htm), mas no Porto tens a Central Comics (http://www.centralcomics.com/loja/).
Depois há sempre a Internet.
A Fnac também tem aumentado o seu stock de BD não me admirava que os Ultimates andassem por lá, mas aí já não garanto ;)

Bongop: Do que tenho lido da Marvel concordo contigo, isto e Silver Surfer Requiem foram as melhores coisas que li nestes últimos anos.
Já agora para clarificar quando digo vol.1 e 2 é porque os Ultimates 1 vinham divididos em dois volumes, ainda não li o Ultimates 2 nem o Ultimates 3 que é o que falas.
Tal como tu estou cheio de curiosidade, em grande parte pelo Jeph Loeb, o Celtic fala tão mal do seu trabalho nos Ultimates, mas eu tudo que li dele até agora é excelente.

DC disse...

Fogo então alguém andou a informar-me mal acerca do universo Ultimate.
Se tiveres o Ultimate Spider-Man #1 eu compro-te:D

O Madureira já fez o Vol.3. Agora é esperar pelo HC. O nosso amigo Bongop é diferente do resto e mede as datas não pelo lançamento dos comics -considerados praticamente o lançamento oficial- mas sim dos HCs. Nem que estes demorem 6 meses a aparecer:P xD

looT disse...

Eu tenho os primeiros números do Ultimate Spider Man mas a edição que saiu com um jornal, penso que era o Diário de Notícias.

Pois, já tinha percebido que o Bongop prefere esperar pelas compilações, confesso que muitas vezes também.
Já leste o 3? Se sim o que achaste?

DC disse...

Estava a falar dos comics originais. Da Devir já tenho tudo. Os originais são dificeis de apanhar.
Ainda não li nada de Ultimates:( Estou para comprar o 1º HC há tanto tempo...

looT disse...

Ena tens todos, eu depois que acabaram de vir com o Jornal parei :(

Tens de ler agora este, acho memso que vais gostar, eu agora estou anisoso para arranjar o 2.

Luis disse...

Acho que o aspecto principal dos Ultimates (e do Universo Ultimate) é o lado humano que é dado aos personagens. Aparte dos seus super poderes eles são normais, têm defeitos, falhas de carácter. Basta ver o Capitão América dar cabo do coiro ao Hank Pym depois do que ele fez à Janet, a própria violência doméstica entre Hank e Janet. Desmistifica um pouco a imagem perfeita do super-herói, aproximando-o da realidade.

looT disse...

Isso foi das coisas que mais gostei, mas não quis contar algumas acções neste texto nomeadamente a que mencionas para não revelar nada e para quem ler ter a mesma surpresa que eu tive.

Por exemplo tão habituado ao Universo Marvel Clássico quando li o que o Hank fez pensei logo que devia ser algum efeito secundário com o soro que ele toma para crescer, mas afinal não, ele é mesmo assim.
E gostei precisamente de mostrarem os super heróis como humanos com grandes qualidades mas também grandes defeitos pois não é por serem heróis que são necessariamente boas pessoas como muito bem dizes desmistificando a imagem perfeita.

Abraço

kitt disse...

É realmente uma grande historia :).e que deu origem a 2 bons filmes de animação.

celtic-warrior disse...

É sem dúvida um dos clássicos modernos da Marvel. Já há muito tempo que não se fazia uma série tão boa.

looT disse...

Kitt: Ainda não vie sses filme, a história é a mesma dos livros?

Celtic: Já li o Ultimates 2, o desenvolvimento político é maior, ainda gostei mais, quando tiver tempo escrevo algo sobre ele :D

kitt disse...

Mais ao menos,mas a historia esta suavizada nos filmes,la o Hulk não é canibal,e o Pantera é o convidado especial do 2 filme.
Mas o essencial das bds mantem-se.

looT disse...

As histórias nos comics são sempre mais violentas. Tenho de ver se consigo arranjar esses filmes.
Obrigado pela lembrança.

Abraço