quarta-feira, setembro 11, 2013

Arcade Fire - Reflektor



Em 2004 o mundo rendeu-se a "Funeral" o primeiro álbum da banda canadiana "Arcade Fire". O álbum foi considerado por vários críticos como o melhor desse ano. Além disso na lista dos melhores 500's de toda a História feita pela "Rolling Stone" encontra-se em #151 (uma lista que vale o que vale - nada - uma vez que não tem um único álbum dos Pink Floyd no top 40). Uma coisa era certa, não havia contestação que estávamos perante um dos projectos mais interessantes da actualidade.

A fama continuou a crescer e em 2007 a banda regressou com "Neon Bible". Quando a marca que um primeiro álbum deixa é tão grande, acredito que a relização do segundo tenha um nível de pressão assustador. Mantendo-se fiéis a eles próprios o sucessor de "Funeral" é um digno e que recebeu críticas positivas por todo o lado, mesmo não tendo sido elevado aos píncaros como o anterior. Nota-se também um amadurecimento da banda, um som mais coeso, a estrada faz sempre bem a um músico. Uma particularidade do álbum é que grande parte do mesmo foi gravado numa Igreja e a diferença em termos acústicos faz-se notar. "Neon Bible" pode não ser um álbum ao nível do seu anterior, mas também não tinha de o ser e surge como um álbum sólido e uma bela continuação.

Em 2010 chega "The Suburbs" e tirou quaisquer dúvidas que houvessem (não haviam) de que os Arcade Fire são uma banda para deixar o nome na História, além de um álbum ou dois. Tenho ideia que este terceiro projecto ainda recebeu melhores críticas que o anterior, elevando ainda mais o culto da banda. Foi na digressão deste álbum que vi o contagiante concerto que deram no Super Bockhttp://alternative-prison.blogspot.pt/2011/07/17-super-bock-super-rock-150711.html. Se em álbum a banda funciona, ao vivo não lhe fica atrás. A química entre banda e público é uma das que ainda mais recordo.

Agora este ano, a banda está de volta com "Reflektor". O single com o mesmo nome já circula por aí e é qualquer coisa de fantástico. Não só porque é um portento de canção, mas porque traz uns "Arcade Fire" bem distintos daqueles a que estamos habituados e aqui as influências de James Murphy na produção não passam despercebidas, os "Arcade" estão muito mais dançáceis. Isto poderá afastar alguns, mas eu gosto de uma banda que explora novas facetas que procura reinventar-se em vez de se remeter a um determinado estilo. "Funeral" existirá sempre para o admirarmos, bem como os restantes. Agora experimentos "Reflektor".

De salientar também a curta, mas marcante, participação de David Bowie na canção (ele que é um conhecido admirador da banda) e ao facto da realização do video estar a cargo de Anton Corbijn. Juntou-se aqui uma equipa de sonho e o resultado cumpre muito bem com as expectativas.

5 comentários:

Patxi disse...

Mal ouvi Reflektor senti as influências de LCD Soundsystem.
O Win diz que o novo álbum irá surpreender muitos link.

Tens acompanhado a campanha que eles têm feito com a imagem do Reflektor? Só digno de grandes anúncios ...

Tal como tu, estou com a expectativa em alta. Só espero que não seja muito diferente dos registos anteriores, porque eu sou fanatica por Funeral e por Neon Bible.

Loot disse...

Não tenho acompanhado, vou estar mais atento, obrigado.

Pela amostra acho que vamos ter um álbum diferente sem dúvida, mas com a identidade dos Arcade Fire sempre presente. Estou com grandes expectativas :)

Também os viste no Super Bock não foi?

Patxi disse...

Orgulho-me de dizer que ainda não perdi nenhum concerto deles em Portugal.
Desde a fantástica descoberta que foi em Paredes de Coura em 2005, ao fim do dia até SBSR no Meco em 2011, passando pelo SBSR no Parque Tejo em 2007.
:)


Em relação à divulgação da imagem, check this:

http://instagram.com/reflektor#


http://www.pastemagazine.com/articles/2013/09/arcade-fire-releases-interactive-reflektor-video.html

Loot disse...

Ena realmente andam a espalhar isso como a boa nova :P
Está em todo o lado.
E ainda têm um vídeo interactivo?

Pois já sei que a descoberta da banda por cá ocorreu em Paredes de Coura. Lembro-me de ter perguntado a uma amiga que foi, o que aconselhava e disse logo Arcade Fire e também os Death from above 1979.

Carlos Branco disse...

Estou viciado nessa coisa... aguardo ansiosamente o album :) abr,