segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Mais novidades sobre The Imaginarium of Doctor Parnassus











aqui tinha falado que Terry Gilliam tinha convidado Johnny Depp, para participar neste filme.
Mais uma vez a ideia é gravar as cenas que faltaram a Heath Ledger, com outro actor, uma vez que se passam quando a sua personagem atravessa um espelho mágico, dando a liberdade ao realizador de o transformar fisicamente.
Aparentemente devem existir mais do que uma viagem e por isso além de Depp, Gilliam convidou também Jude Law e Colin Farrel, para substituírem Ledger.
Se, de facto a personagem se altera fisicamente quando atravessa o espelho, faz sentido que em diferentes mundos tenha aparências distintas. Nunca duvidando que Depp seria mais do que suficiente para terminar este trabalho, a ideia de variar a sua personagem parece-me a mais acertada e com nomes como os de Jude Law e Colin Farrel, o projecto continua no bom caminho.
Esta notícia pode ser vista aqui.

7 comentários:

Red Dust disse...

Se fosse eu a escolher (tomara...):

1º Johnny Depp.
2º Jude Law.
3º Colin Farrel (que está nas minhas preferências de actuações).

Red Dust disse...

Sobre Colin Farrel onde se lê 'que está' deve ler-se 'que não está'.

O meu pedido de desculpas pelo engano ao escrever.

_Loot_ disse...

Segundo o site que eu coloquei dá a entender que os três actores já aceitaram, ou seja, óptima notícias porque gostava mesmo que este projecto seguísse para à frente.
Pessoalmente o meu favorito também é o Johnny Depp, mas gosto dos trabalhos tanto de Jude Law como de Colin Farrel.

Abraço

Ricardo disse...

O realizador costuma ter azar... a ver vamos se é desta!

_Loot_ disse...

É bem verdade, primeiro o seu D.Quixote e agora parecia que a história se ia repetir com este filme, mas começo a acreditar que este projecto vai para à frente e ainda bem :)

Sabrina. disse...

boa. gosto disso dos muitos actores para 1 personagem.
tipo agora o tao aguardado i am not there.
:)

looT disse...

Também acho que é a melhor ideia.

Eu adorei o conceito do I´m not There, ver o artista sob diferentes perspectivas, acho que nunca um biopic foi feito desta forma.