segunda-feira, abril 08, 2013

Hannibal


Começou na semana passada uma nova série televisiva que me chamou a atenção por duas razões. Primeiro, o título, "Hannibal". Estamos a falar de um dos assassinos em série mais conceituados da ficção. A imagem do assassino culto ficou marcada por esta personagem, muito graças ao "Silence of The Lambs" e à interpretação de Antony Hopkins, pois Tom Ripley nasceu primeiro na literatura.

Contudo, o charme de Hannibal tem vindo a diminuir de filme para filme, se começarmos a contagem no "Silence of The Lambs". O anterior "Manhunter" de Michale Mann havia sido bem interessante. Pensando melhor não diria o charme de Hannibal, esse mantém-se ainda muito forte, se não duvido que a série existisse. Será porventura mais correcto dizer que a qualidade dos filmes é que veio a diminuir, nem cheguei a ver o "Hannibal Rising" por exemplo.

O que me leva para o segundo ponto de interesse e o que me fez querer ver a série. O criador por detrás da mesma é Bryan Fuller a mesma mente creativa por detrás de "Wonderfalls", "Pushing Daisies" e "Dead Like Me". É que o nome Fuller leva-me a acreditar que isto é mais que uma mera exploração de uma personagem para gerar audiências fáceis. Recentemente também estreou "The Bates Motel", que se trata de outra prequela, só que neste caso de "Psyco". Esperemos que a TV americana não caia no mesmo erro de "Hollywood" que está constantemente a ir buscar coisas ao baú em vez de criar algumas novas.

Vi este fim-de-semana o piloto e fiquei satisfeito. Esta série é uma prequela dos acontecimentos em "Red Dragon" mostrando-nos como Will Graham e Hannibal Lecter se conheceram e vieram a trabalhar juntos. Gostei do elenco, Hugh Dancy como o mítíco Will Graham convence e gera interesse. É verdade que a personagem está diferente do que conhecemos, mas é uma abordagem que me parece de valor. Mads Mikkelsen tem a tarefa árdua de interpretar Hannibal. A sombra de Hopkins é grande e espero que isso não afaste as pessoas do seu trabalho. Gostei do que vi e é preciso ver a série com um certo afastamento dos produtos mencionados acima.

Foi um bom começo e tendo em conta que os pilotos raramente são dos melhores episódios, é uma boa premissa. Ah e ainda temos Morpheus Lawrence Fishburn no elenco.

8 comentários:

Rafael Santos disse...

Sim, também fiquei satisfeito mas ainda não estou totalmente convencido. O Bates Motel por exemplo cativou-me mais com o seu pilot (agora nem por isso, o 2º e o 3º episódios foram consecutivamente mais fracos). Mas talvez seja mesmo esse o problema, não me consigo afastar da genialidade do Hopkins. Mas estou a ser injusto, pois o Mads conseguiu convencer.

Ainda não vi o Manhunter nem o Hannibal Rising. O Hannibal é muito fraco, o Red Dragon é competente e o Silence of the Lambs muito bom. No que toca a este último li também o livro e foi de facto uma boa adaptação ao grande ecrã.

Bem cá esperamos o 2º episódio para o julgamento eheh

Loot disse...

Eu nunca desisto pelo piloto apenas, que muitas vezes engana - para o bem e para o mal :P
Acho que há aqui potencial, estéticamente o ep foi mto bom - não esperaria outra coisa do Fuller. Mas também não faço ideia quais os planos para a "big picture", como dizes, cá estaremos para o julhamento do próximo :D

Do Bates Motel já tinha lido boas coisas sobre o piloto (e acho que corta mta coisa com o filme), mas vou esperar para ver como se desenrola o resto, que parece nâo estar a ser mto bem :P

O Manhunter tens de ver, vale a pena. Tem o Brian Cox como Lecter e o William Petersen como Will.
De resto concordo com a análise que fazes dos filmes. É tal e qual.

Anita disse...

Go Fuller, Go Go Go :D

Loot disse...

E, caramba, ele merece que as coisas lhe corram bem :P

PMF disse...

Acabei de ver o primeiro episódio e não sei bem se gostei ou não. Vou ter de esperar um bocado mais para dar uma opinião melhor. O Fishburn desiludiu-me um bocado, por exemplo.
Mas acho que só vou conseguir gostar da série se me conseguir abstrair da mitologia Lecter criada no Cinema. Por falar nisso, o Hannibal Rising não é tão mau quanto isso. Não é um grande filme, mas tendo em conta que podia ser algo do género 'vamos lá esticar a corda para ver até onde é que isto chega' até se vê bem.

Abraço

Loot disse...

Acho que o ideal é mesmo separar as águas, ver enquanto um produto separado dos filmes, uma nova abordagem.

Acho que estéticamente a série é muito bonita. Neste segundo episódio temos um dos crimes mais hediondos que vi com uma cena a evocar o Seven de Fincher. Há imaginação aqui.

Agora, dúvido que venha a ser uma das séries da minha vida (e não me importo nada de estar enganado), mas acredito que vai ter qualidade e que ainda nos irá surpreender no futuro. Oxalá :D

Obrigado pela info do "Rising", a verdade é que quando me contaram o final do filme, perdi a pouca vontade que tinha de ver. Mas agora está a regressar.

Abraço

PMF disse...

Sim, já estou completamente em modo separar as águas, senão desistia já :D vamos ver. este primeiro episódio deu para aguçar o apetite, se continuar assim já não será mau.
e não me fales ainda no que está para vir, eu ando sempre atrasado nestas coisas :P
Com essa é que me lixaste. Já não me lembro do final do filme :s Mas é o que te digo, vê como se fosse um filme normal e não com as expectativas em alta em relação aos outros. já sabes que não é nada de especial, eu acabei por gostar porque estava à espera de algo pior. mas não achei nenhuma obra-prima, obviamente

Loot disse...

Olha vai na volta e não era o final, mas aqui vai:



SPOILERS SPOILERS SPOILERS

Disseram-me que lhe dão a irmã a comer sem ele saber.