segunda-feira, outubro 15, 2012

Homem-Aranha: A Morte dos Stacy


Este era um dos volumes mais antecipados uma vez que contém duas histórias clássicas, daquela que é a personagem mais icónica da Marvel, o Homem-Aranha. Como o próprio título já o denuncia, posso dizer abertamente que as histórias em questão são a da morte do Capitão Stacy e da sua filha Gwen.

Não concordo nada com o título já agora, é demasiado revelador bem como a capa. Tal como Stan Lee menciona no prefácio da "Dark Phoenix Saga", não vá alguém desconhecer esta aventura, é melhor estar calado em relação ao seu final. Dito isto, é verdade que a maioria já conhece o destino trágico de Gwen Stacy e se não conhece depois da estreia do novo filme, deve ter ficado a saber pois foi informação que se espalhou, tal como o vírus da gripe. Ainda assim eu optaria por outra abordagem.

As duas histórias em questão são muito boas. O Capitão Stacy, já reformado, era um acérrimo defensor do Aranha e morre tragicamente como um dano colateral entre uma luta do Aranha com o Dr. Octupus. Felizmente morre como o herói que é, a salvar a vida de uma criança. A importância de Stacy na vida de Peter Parker era muito importante, ele havia assumido uma espécie de figura paternal a substituir o seu Tio Ben e este é mais um golpe devastador na vida do aracnídeo que, como já referi várias vezes, é um dos super-heróis que tem a vida mais manchada pela tragédia. Porque cada efeito tem uma causa, e andar a saltar de prédio em prédio a combater o mal tem as suas repercussões. As histórias do Aranha mostram desde cedo esse lado trágico, aliás a sua carreira tem início na tragédia, mas felizmente não se fica por aqui, revelando um lado mais negro desta vida que na altura simplesmente não era (tão) abordado.


Depois temos aquele que é ainda "o" momento da vida deste herói. A morte do seu grande amor, a morte de Gwen Stacy. É um dos momentos mais emblemáticos da BD de Super-Heróis, pela primeira vez o "príncipe" falha em salvar a donzela, um acontecimento que mudaria o género e que muitos apontam como o fim da "era prateada" da BD. Para todos os fãs da personagem, são histórias obrigatórias.

No meio colocaram ainda a, mais recente, "Death and Destiny" de 2000, onde desenvolvem o que Peter Parker passou após a morte do Capitão Stacy, bem como o seu sentimento de culpa. É uma boa história, preferia que se tivessem mantido no passado, colocando os números seguintes à morte do Capitão ou também os seguintes à morte de Gwen, nem que seja porque devem ser mais difíceis de arranjar. De histórias recentes e à volta deste assunto, também existe o Homem-Aranha Azul, que está no leque das minhas predilectas e ficava mesmo bem aqui. As opções são várias e todos teremos as nossas escolhas.

Resumindo, as histórias são boas e duas delas clássicas. Na minha opinião é um dos volumes mais importantes desta colecção.

Como ponto negativo, volto a sentir alguma estranheza em algumas falas do Aranha. Já o li há bastante tempo e não quero arriscar muito neste comentário, mas do que me lembro, ainda não foi desta que conseguiram traduzir na perfeição as suas falas.

15 comentários:

ArmPauloFer disse...

Tenho a admitir que este foi o único da colecção do Público que adquiri. Ainda não o li mas fui desfolhando.
Como nunca havia lido a aventura da morte da Gwen e apenas sabia por histórias... este tinha de ter.
Está jeitoso sim (mas o preço não foi lá muito atraente). E vem aí uma segunda série de livros inéditos...

Loot disse...

Assumindo que a qualidade da edição é boa e em capa dura, o preço é bastante bom. Muito dificilmente se arranjam estas histórias mais baratas.

A próxima colecção promete ser ainda melhor. O arco de fénix negra; o Silver Surfer do Moebius e Stan Lee; arma x; Iron Man Extremis, etc.

Alguns vão valer muito a pena :)

Abraço

Optimus Prime disse...

Eu gosto bastante das histórias classicas deste e sim esta bem barato o Hc custa na media dos 20 dolares (está esgotado) e o Sc 15 dolares,mas vem na Previews deste mes o reprint da Marvel.

Loot disse...

O que fica caro é fazer a colecção. Cada livro individual tem um bom preço, mas ter de o dar todas as semanas custa.

Mas acho que há planos de posteriormente dar para adquirir os volumes, caso alguém queira completar a colecção e não o tenha feito agora. Isso é muito bom se assim for.

Abraço

Andreia Mandim disse...

Ao contrário do que popularmente aparece nos filmes e sérios ou comentários sobre a história do aranha (li parcialmente algumas bd's mas não todas, segui mais a série) é dado sempre mais foco à Mary Jane (se nos lembrarmos da ultima saga do aranha a Gwen so aparece no ultimo filme e parece apenas mais umas personagem randonm do que uma paixão ou possível amor), ao contrário da Gwen. Mas continuo a acreditar que a Gwen foi o grande amor da vida do Peter, aliás do que me lembro, foi na bd homónima do filme que ela aparece exactamente pela primeira vez e embora não seja bem como no filme, do que me lembro ela dava-se com o tal puto rico, tem o seu encanto...e psicologicamente talvez tenha mais interesse do que a Mary jane que está sempre ali à espera de ser "salva"....principalmente devido ao choque social que o romance gerou entre as outras personagens e tudo mais...
Mas na nova saga do Aranha pelo que dizem Gwen não vai ter um fim trágico e o duende verde nem deve entrar...

cumprimentos,
cinemaschallenge.blogspot.com

ArmPauloFer disse...

Segundo o que me recordo, a Mary Jane é posterior à Gwen Stacy. O problema para mim é que actualmente ambos os filmes (a versão Sam Raimi ou Marc Webb) na verdade não contam nenhuma história verdadeira. Ambos airosamente se encostam à verdade e tomam liberdades.
Tal como este livro do Público tem na capa, refere-se á morte dos Stacy... e, tal como a BD assim apresentou, neste filme um deles já foi, faltando o segundo.
Facto que remete com interesse para o surgimento do Duende Verde... e quem leu o livro entenderá.

Acredito sim, que a Gwen Stacy terá de obviamente morrer (e aí é que a história em filme ficaria muito mal contada). E acrescento que curiosamente, o filme já fez a mise-en-scéne do acto: este Aranha é muito propenso a salvar pessoas lançando-lhes uma teia... e senti um arrepio surpresa quando ele o faz à Gwen (mas correu bem).

Digo ainda que é mesmo um bom filme, diferente dos do Raimi (mesmo que isso não signifique ser melhor - para mim, os dois primeiros do Raimi superam-no, largamente principalmente no tom).
7,5/10 - Bastante Bom (o Nolan é que deveria ter visto este filme, para aprender umas coisas... isto é em toda a linha superior ao TDKR)
Just saying...

Loot disse...

O Aranha teve vários interesses amorosos, a sua primeira namorada nem foi nenhuma destas as duas, mas a Betty Brant se não estou em erro, que ele conhece no Daily Bugle. A Liz Allan por exemplo foi a sua primeira paixão no liceu.

Mas Gwen Stacy e Mary Jane foram sem dúvida alguma as mais importantes na vida dele. Apesar de haver uma terceira que também merece ser lembrada, a Felicia Hardy que se tornaria na Black Cat.

Eu gosto da Gwen e da Mary, são diferentes e ambas merecem o lugar que conquistaram. Não sei se há uma que é "o" amor do Peter em prol da outra. Acho apenas que Peter criou uma ligação com a Gwen primeiro e se esta não morre ele nunca a largaria. Isso é mostrado nalgumas BD's onde se explora a possibilidade da Gwen estar viva. Mas, se o Aranha tivesse ficado primeiro com a Mary Jane provavelmente seria o mesmo. É especulação claro.

Quanto aos filmes, adorei a Gwen da Emma Stone, tanto que até nem queria que ela morresse nesta saga. Mas, é o que faz sentido. O Aranha é um dos heróis mais trágicos e a morte da Gwen foi muito importante na sua vida e na história da BD. Acho estranho se não seguirem esse rumo nos filmes.

Armindo, os filmes têm de mudar coisas, são 50 anos de BD Aranha, não dá para passar por todos os pontos de interesse das suas aventuras. Acho que fez sentido começarem pela Gwen para acabarem na Mary.

Eu gostei do filme do Webb, tem aspectos que prefiro muito mais do que os do Raimi, mas é mais a nível de argumento e de casting. Porque o Raimi sabe fazer filmes.
Quanto ao Nolan, ele realmente espalhou-se um pouco neste último, acho que lhe bastava olhar para trás um pouco. O Dark Knight continua a ser melhor que estes filmes todos que falamos. Sinto é que as más tendências que ele tem na forma como conta uma história foram demasiado acentuadas neste último. Que não deixa de ser um filme bom com cenas muito boas. Dá pena precisamente porque sabemos que podia ser melhor.

Muito obrigado aos dois pela conversa ;)

ArmPauloFer disse...

Eu gostei muito do filme do Weeb também. Na verdade, nem contava que fosse tão fixe e tão bom. E a Emma Stone cria mesmo a ideia de ser a Gwen Stacy. Até fui rever as páginas deste livro e até o tipo de vestuário, poses, corte de cabelo (tudo o que é caracterização) está em plena sintonia com a BD.

Só acho é que o filme, quis fazer muito de uma só vez. É como se fosse a soma de duas partes de uma trilogia... sei lá. Achei cedo demais para o Stacy. Da mesma forma que pareceu rápido demais o povo passar a gostar do Aranha e ter todo aquele acto (que até me emocionou, confesso) para chegar mais rápido ao local.
Foi pena só uma cena vermos o Lizard vestido de bata branca (antes de sair do esgoto)... era assim que o conhecia, um lagartão de bata rasgada...
É um bom filme, melhor do que parece.

Loot disse...

Eles apostam muito na trilogia acho, colocam muita informação que claramente só será explorada no futuro.

E tem as suas falhas. O Lizad merecia mais atenção por exemplo. O Stacy também gostava que ficasse mais tempo, mas, pensei que era para deixar a morte da Gwen na sequela e não ter as duas num filme. O terceiro por exemplo podia focar-se na Mary Jane.

Ah e a gata negra pode aparecer também se quiserem :D

ArmPauloFer disse...

Sim sobre a Mary Jane, e já surgiram rumores sobre a actriz que vai agarrar esse papel (que até me parece bem escolhida, apesar de jovial demais).

A Felicity Hardy, já merece uma oportunidade sim. E traria nova dinâmica à vida do Aranha. Curiosamente, aqui há uns meses atrás, dizia a alguém que a Gata negra deveria ser escolhida para surgir fugazmente na sequela. Gostava de ver a Rebecca Hall... mas ela já entra no (também do mundo Marvel) Iron Man 3...

ArmPauloFer disse...

Leia-se: a actriz Rebecca Hall a fazer de Gata Negra.
Acho que ela tem um rosto e qualidades para aparentar a dualidade emocional. Talvez mas na altura falei dessa, num grupo do Facebook...

Andreia Mandim disse...

Sim, essa é a primeira namorada dele, Gabriel. Inclusive só quando a larga completamente é que se envolve e assume com a Stacey...Eu gostei muito da Emma Stone no papel, gosto muito da actriz, confesso, mas a personagem da bd começa de uma forma muito diferente da do filme. É mais mimada e menina rica, nesta do filme não se nota tanto isso.E o pai dela na BD é uma espécie de figura parental para o Peter, já no filme não é bem assim e até lhe faz prometer que não vai mais ver a Stacey para a sua própria segurança...há muitas coisas adaptadas, mas é normal. Se não seria impossível adaptar tudo, tal como o Gabriel disse.Mas mesmo assim gostei mais do filme com o Garfield, tem mais postura de Spidey e é mais sarcástico como o imaginaria...o Tobey achei uma má escolha de cast e no terceiro aranha espalhou-se completamente ao comprido que até dá dó de relembrar :/

cumprimentos,
cinemaschallenge.blogspot.com

Loot disse...

Eu também não fui fã do casting do Maguire, mas no terceiro capítulo nem o culpo a ele. O próprio Raimi está a fazer um filme que não quer ou que não idealizou. Aquilo começou mal logo no início :S

ArmPauloFer disse...

Tenho a concordar com a Andreia acerca das observações sobre a Gwen Stacy deste filme, e as restantes observações sobre o pai dela inclusive.

Só continuarei a discordar, penso que de ambos, acerca da versão do Tobey Maguire e aqui eu penso que se deve ao conceito que se tem do Homem-Aranha/Peter Parker e muito especialmente de que fases.
Para mim ambos os filmes continuam a fazer hibridos e o mais recente não é perfeito mas tem imensas qualidades.

O do Sam Raimi era uma criação de autor, uma nova versão da reinterpretação da versão clássica da personagem. Nisso o Maguire deu um Peter Parker muito mais em linha com o que o conhecia dele e que entretanto, fruto das novas versões que ciclicamente se reinventam.
Se na reformulação do Raimi, o Aranha lança as suas próprias teias (orgânicas) a falta do imenso sentido de humor nas lutas para mim passou ao lado porque ele fez sempre leves apontamentos de humor ao longo do filme, marcando um ligeiro tom sobre esse aspecto.
O Spidermen 3, foi algo que nem o Raimi pretendia fazer... e a Sony o obrigou. tal como se nota claramente, que a Sony tem muito dedo nesta mais recente incursão. E não é á toa que acuso deste recente ser um hibrido até no seu conceito... se o Raimi continuasse, acredito que o filme seguinte iria fazer surgir o Lizard, personagem que estava a ser melhor estabelecida na saga do Raimi. Internamente a Sony, continua a seguir o seu calendário (nem falo que os Stacy surgiram no Spider-man 3... e seriam para continuar a ser abordados numa aventura seguinte... epá, pois é... foi tudo isso que vimos e prosseguiram no reboot...

Loot disse...

Acho que alterações em algumas personagens é comum e até normal. O do Raimi não teve também ou aquela é a Mary Jane igual à da BD? Aqui também não podemos ser tão puristas :P

Em relação ao Capitão Stacy, ele esteve em muitas aventuras do Aranha e não apenas numa como no filme. Se se fizessem filmes como se escrevem BD's quem sabe se este Stacy não se aproximaria do da BD, passando a estar do lado do Aranha e a assumir esse lado paternal? Era possível, mas não teve tempo.

E sim as personagens acabam por ser bastante diferentes, o da Bd admira o aranha o do filme abomina. Tenho de rever a última página da morte dele acho que ele menciona qualquer coisa sobre a Gwen.

E sim a Gwen também tem diferenças, mas acho que são perfeitamente aceitáveis.

em relação ao Maguire, desde o início que o humor é imagem de marca do Aranha, foi aquilo que me fez gostar tanto dele. E nos filmes de Raimi não o sinto, os apontamentos leves dele para mim são fracos, ocos.

O filme de Raimi tem excelente humor, mas não do aranha. Exclente JJJ e os cameos do Bruce Campbell. Não quer dizer que o actor tenha feito um mau trabalho, apenas seguiram um caminho que não era o que eu desejava. E pronto o rapaz parece demasiado "paz de alma", falta ali sangue na guelra :P