sexta-feira, julho 24, 2009

Rádios Humanos Ambulantes

Na semana passada quando entrei no metro em direcção a Santa Apolónia, deparei-me com o som altíssimo de uma música qualquer que pessoalmente não faz nada o meu género (mas mesmo que fizesse não é essa a questão).
Podia ter pensado que agora os metros tinham rádio mas pelo tipo de som e pela sua qualidade claramente não era o caso. Ora bem o som vinha de um telemóvel de um indivíduo qualquer.
Tantas e tantas pessoas ouvem música no metro com AUSCULTADORES. Achei aquilo uma palhaçada e não tivesse a viagem apenas duas paragens acho que tinha de ir lá falar com o tipo para desligar aquilo que era mesmo muito irritante.
Mais curioso é que saímos ambos em Santa Apolónia e lá andava ele pela estação de comboios sempre com um som altíssimo a emanar do telemóvel, acompanhado de duas mulheres que já agora bem podiam ir a dançar também para reforçar o ambiente videoclip.
Isto tinha morrido aqui e eu nunca me lembraria de contar esta história no blog. O problema é que quando contei isto no Porto me avisaram que lá se passa o mesmo e se está a tornar uma moda. Epá!!! Isso é que não. Agora fomentamos a poluição sonora? Não pode ser, daqui a nada nem conseguimos ler um livro descansados.
Confesso que se é pra isto achava mais engraçado os rádios ao ombro.

10 comentários:

Hugo Teixeira disse...

Ah! Eu vejo isso TODOS os dias. O pessoal a passar com o telemóvel nas alturas acompanhados pelas "damas".

As modas têm destas coisas. Para quê um rádio enorme quando hoje em dia se tem um telemóvel que emite som melhor?

Não entendo essas coisas também, eu normalmente ouço música para mim, com auscultadores.

Pode ser que um dia pergunte a alguém o porquê disso. Lol

OCP disse...

Eu essas passo bem com elas, já que se passam de dia (quase sempre. Lol), agora o que realmente me faz saltar a tampa é estar a dormir e por volta das cinco da matina passar um tipo a mostrar que tem umas altas colunas no bolide mesmo por baixo da janela.

celtic-warrior disse...

Tá na moda rapaz, aqui em Setúbal é a mesma merd* e começo também a ficar um pouco farto. Mas cá a situação deve ser outra, já que os bandidos que praticam esse atentado público costumam ser indivíduos perigosos, daí eu nem me aproximar deles.

Acho que o conceito de headphones para eles morreu. Aquilo é mais exibicionismo do que apreciar a música...

celtic-warrior disse...

Ah e não nos esqueçamos desse famoso caso da alta sonoridade do "bólide" dos ditos cujos, como o OCP referiu. Esses já são um clássico, mas ainda assim apetece ir lá e riscar o carrinho duma ponta à outra com a chave de casa...

Red Dust disse...

Passou mesmo a ser moda: telemóvel em altos berros para ver quem tem o melhor.

Até fico envergonhado. O meu telemóvel custou uns míseros 15 euros. Importante: faz e recebe chamadas, que é para o que o dito serve... :)

Abraço.

Menphis disse...

Eu, que ando de transportes públicos todos os dias da semana, confirmo que hoje em dia isso é normal. O pior é que num autocarro existem 5/6 pessoas a ouvirem rádio e entre essas 3/4 têm música alta. E mais estúpido é quando se tratam de telemóveis.

_lamy_ disse...

A única coisa que me ocorre dizer é:
Há quantos anos é que tu não andavas de comboio linha de sintra ou no metro de lisboa? :P

Eu arrisco-me a dizer que a moda disso até já foi mais do que agora! lolol

Mas, normalmente, e como já disseram em cima, quem anda com o tlm ao pendurão, a dar música a outros, são gajos de muito duvidoso aspecto, com os quais não vale a pena reclamar!!!

cube disse...

mais um dia de trabalho, mais uma viagem de "andante", mais umas três pessoas com os seus telemóveis a dar música na mesma carruagem! aqui normalmente são meninas e meninos de liceu... novas modas!

na outra banda disse...

rádio nos ombros? hombre...não dês idéias!! :0))

looT disse...

Parece que cheguei tarde então. O vírus já está bem espalhado :(

Oh Lamy eu andar até ando sempre que vou apanhar o comboio para o Porto. Não deve é ser no mesmo horário.

Cá para mim isto são rituais de acasalamento.

O mais parvo é que se é uma moda acabamos por ter mais do que uma pessoa a fazer isto no mesmo espaço. então os sons misturam-se e ninguém ouve nada de jeito, é ridículo.

Quando aos rádios no ombro não há problema estes não voltam, agora com as novas tecnologias já ninguém os usa para isto.