quinta-feira, novembro 23, 2006

Brick


Devagar se vai ao longe... Finalmente após vários adiamentos na estreia deste filme, "Brick" encontra-se nas salas nacionais. Um trailer enigmático atraiu a atenção de muitos e é após uma longa espera, que pude finalmente satisfazer a minha curiosidade.
Trata-se de um filme de adolescentes, não é porém, um filme só para adolescentes. Rian Johnson apresenta-nos numa ideia bastante original, uma estória madura com personagens adultas e sólidas mas que se encontram ainda a frequentar o liceu. É interessante e muitas vezes engraçado ver como ele joga com os famosos estereótipos típicos desse tempo, por exemplo o grupo dos populares, dos junkies ou dos outsiders e também assistir a ambientes de cortar a respiração entre alguns personagens, enquanto a mãe de um deles lhes serve um suminho de maça.
Brendan (Joseph Gordon-Levitt) é um solitário, não socializa com os outros alunos excepto com Brain (Matt O'Leary), talvez o seu único amigo. Um dia recebe um estranho telefonema da sua ex-namorada Emily (Emilie de Ravin) onde esta pede pela sua ajuda. Preocupado, procura o seu paradeiro, mas quando a encontra ela nega tudo e finge não ter acontecido nada de grave na sua vida. Um dia depois encontra-a morta. Este é o início da viagem de Brendan, numa caminhada que terá de ir até o topo da cadeia alimentar do crime organizado (organizado por jovens que ainda vivem com os pais), até encontrar as respostas que procura, o que aconteceu a Emily? E quem está por detrás do seu assassinato?
Numa época em que remakes e ideias repetidas são produtos constantes (nada contra), sabe bem ver este tipo de ensaios e experimentações. Tem aparecido muita surpresa boa no cinema independente americano e "Brick" é uma delas.
Vencedor do prémio especial do juri para visão original no festival sundance, esta primeira longa- metragem de Rian Johnson tem sido alvo de vários elogios e até a comparações com o sublime "Donnie Darko".
Concluindo, "Brick" é uma estória carregada de mistério e suspense, realizada com uma grande noção de estilo e classe. Cliquem na imagem para ver o trailer.

6 comentários:

gonn1000 disse...

É bom, mas não acho que esteja muito acima da média, achei que lhe faltava densidade emocional, o estilo não é tudo.

_Loot_ disse...

Talvez devido à representação por parte de alguns actores que não souberam dar a devida densidade emocional, não sei se é isso a que te referes, um amigo meu comentava por exemplo isso sobre a Laura. Gostei bastante foi do Joseph Gordon-Levitt.
E sim o estilo não é tudo, mas lá que tem estilo tem :)

Harry_Madox disse...

Só o vi agora, em dvd. É extraordinário!

_Loot_ disse...

Eu gostei imenso e já ando com vontade de o rever à algum tempo.
Foi para mim a grande surpresa de 2006 (dos filmes que vi).

Andreia Mandim disse...

Gostei bastante desse neo noir...é diferente. Não nos chega a dar um murro no estômago, apesar da temática até forte, mas traz-nos algumas ideias interessantes.E gostei sobretudo do desempenho do Levitt.

cumprimentos,
cinemaschallenge.blogspot.com

CINE31 disse...

Uma surpresa agradável, gostei bastante de o ver.