quinta-feira, setembro 21, 2006

Animal Farm


Este livro ("O Triunfo dos Porcos" no seu título português) é um romance alegórico escrito por George Orwell ("1984"), e é sobre a vida numa quinta e a interacção entre animais e humanos. A estória tem ínicio quando o "velho Major" (o porco mais velho da quinta) convoca uma reunião com os animais, onde lhes fala do sonho que teve, um sonho em que todos os animais viveriam livres e sem estar sob o domínio dos humanos, o sonho sobre uma revolução.
Passado três dias o "velho major" morre, mas o mesmo não se pode dizer sobre o seu sonho. Os animais pensavam sobre as palavras proferidas naquela reunião e os preparativos para a revolução começavam a ter ínicio. Dá-se vida ao "Animalismo" uma filosofia de vida criada pelos animais, e no dia em que o Sr. Jones (dono da quinta que dá pelo nome de Manor) se esquece de alimentar os animais a batalha começa, de onde os animais saiem vitoriosos expulsando os humanos.
A quinta é baptizada com outro nome: "Animal Farm", e começam os planos para uma melhor vida segundo os príncipios do "animalismo". Os porcos são considerados os animais mais espertos e por isso começam a tratar mais dos problemas de fórum mental, enquanto os outros animais trabalham no campo. Dois porcos surgem com caractetrísticas de lider: "Snowball" (baseado em Leon Trotsky) e "Napoleão" (baseado em Joseph Estaline), cujos egos irão entrar em colisão durante grande parte da estória. E durante algum tempo os animais conseguem viver felizes, sentindo-se livres e satisfeitos, uma vez que já não tinham de dividir os frutos do seu trabalho com os humanos. Os problemas começam a surgir quando alguns dos animais começam a ser mais bem tratados do que outros e o que começou por ser uma revolução sobre a liberdade acaba numa ditadura, é sublime as últimas linhas do livro em que os porcos são descritos com traços humanos, feições da cara ou mesmo quando caminham sobre duas patas, os porcos mudaram.
"O Triunfo dos Porcos" é um clássico!!! Consiste em uma sátira genial ao autoritarismo e totalitarismo, que crítica os regimes ditatoriais de uma forma exemplar, nomeadamente o da União Soviética.
O livro foi escrito durante a 2º guerra mundial e publicado em 1945 apesar dos problemas inerentes, uma vez que nesta altura a União Soviética era aliada da Inglaterra.

5 comentários:

Anónimo disse...

confesso k n tive tempo ler esta catrafada d cenas mx gostava d dizer k vi esta semana o "V vingança"(atrasada eu sei!)e gostei mto...vá...a ficçao pode n ser da melhor, mx essencial p mostrar tematica!
e nesta altura d acesa conspiraçao anti-americana...cai como uma luva!!!
gostava k fizesses 1 post sobre o filme, loot (o unico k escreve, I supose!)

_Loot_ disse...

Curiosamente na altura que o filmes estreou, fiz um comentário sobre a novela gráfica na rua aos quadradinhos em www.ruadebaixo.com se estiveres interessada fica aqui o link: http://www.ruadebaixo.com/artigo.php?seccao=visuaisEBarulhos&idNoticia=1300

Sobre o filme, gostei apesar de considerar a BD melhor :P
Vou pensar em escrever algo.

cube disse...

Quanto ao livro.. 5 estrelas!

Anónimo disse...

O Livro é muito bom..já o li há uns anos, se não me engano Setembro de 2001. Um dia destes tenho que o voltar ler ... há livros que não dá para ler só uma vez

Sugestão..leiam "O Perfume" antes de irem ver o filme

Joaquim Ferreira disse...

Olá. Li este livro em 1983, com 17 anos. Estava na altura no 11º ano e o professor de Inglês (que ainda hoje admiro) obrigou-nos a ler este livro... Imaginem: na versão ORIGINAL e tudo em Inglês... Fartei-me de ir ao dicionário nas primeiras 10 ou 15 páginas e, por isso, tenho-o todo escrito com sinónimos... A partir daí, desisti do dicionário porque fui compreendendo o sentido da maioria do vocabulário que desconhecia. Voltei a ler tudo no fim. Fiquei encantado. Que forma maravilhosa de demonstrar aos mais pequenos a desilusão dos GRANDES PROMETEDORES... Prometem o Céu e fazem-nos viver num INFERNO... Prometem-nos SONHOS e fazem-nos viver PESADELOS... e explicam, de forma pragmática que devemos recordar sempre o dito popular: "Como de boas intenções está o Inferno Cheio!" Há uns anos criei ferreiraBLOG sob o Título "Não Calarei A Minha Voz... Até Que O Teclado Se Rompa !". Nele não me canso de parafrasear George Orwell por variadíssimas vezes. Não seria possível exprimir melhor o SUMO deste Livro que, embora em banda desenhada, é FILME: "Todos são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros".
Visitem o sítio escrevendo: ferreirablog George Orwell