terça-feira, março 19, 2013

Dostoiévski e Tolstói


 Muito se escreveu, muito se escreve e muito se escreverá sobre aqueles que são considerados os dois maiores nomes da literatura Russa. Existem até livros (pelo menos um) que discutem os dois autores em particular. Várias discussões em que - como se de uma competição se tratasse - se procura "o melhor". Sobre isso, nada melhor que colocar uma citação de cada autor sobre o trabalho do seu conterrãneo. Porque sabe mesmo bem ver o prazer que ambos tinham no trabalho um do outro e isso sim é que importa, não quem chega primeiro à linha de chegada, pois isto nem sequer é uma corrida.


Anna Karenina is sheer perfection as a work of art. No European work of fiction of our present day comes anywhere near it. Furthermore, the idea underlying it shows that it is ours, ours, something that belongs to us alone and that is our own property, our own national 'new word'or, at any rate, the beginning of it.

Fiódor Dostoiévski



Just recently I was feeling unwell and read House of the Dead. I had forgotten a good bit, read it over again, and I do not know a better book in all our new literature, including Pushkin. It’s not the tone but the wonderful point of view – genuine, natural, and Christian. A splendid, instructive book. I enjoyed myself the whole day as I have not done for a long time. If you see Dostoevsky, tell him that I love him.

Lev Tolstói in a letter to Strakhov, September 26, 1880.



3 comentários:

Rafael Santos disse...

Essas "corridas" na literatura não servem mesmo para nada. Só por curiosidade, o que já leste destes autores? Confesso que nunca li nada destes mestres que tanto ouço falar à minha volta. Comecei a ler "A morte de Ivan Ilitch" do Tolstói mas ainda não avancei muito, apesar de ser extremamente pequeno :P

Cumprimentos,
Rafael Santos
Memento mori

Loot disse...

Iniciei-me nestes autores há pouco e tem sido uma viagem fascinante. Ambos são bastante distintos, mas mestes naquilo que pretendem abordar. Tolstói dos melhores cronistas, Dostoiévski um explorador (acho que até pioneiro) da psicologia humana.

Do Tolstói li apenas um (mas vale por muitos :P), o "Guerra e Paz" (http://alternative-prison.blogspot.pt/2012/12/guerra-e-paz.html).
Já tenho "a morte de Ivan Ilitch" e o "Anna Karenina" mas adiei a leitura por causa de um plano de leitura em que me meti. Mas estão para breve :D

Do Dostoiévski ainda só li dois. O Crime e Castigo (http://alternative-prison.blogspot.pt/2010/10/crime-e-castigo.html) e o jogador (http://alternative-prison.blogspot.pt/2010/11/o-jogador.html) e aconselho muito ambos. O jogador é mais leve mas muito divertido e de grande qualidade também. Deste autor ando a seguir a colecção da presença já comprei o volume 3 e 4 (Idiota e Eterno marido) que serão os próximos :)

Já agora o Ilich pode ser pequeno mas nunca ouvi ninguém falar mal do livro, um daqueles exemplos em que a qualidade não se mede aos palmos :P
Depois diz o que achaste.

Tenho de ver também se leio outros, ofereceram-me um de Gorki e outro de Tolstói (outro, não o conde Lev). E claro Nobokov também. Caramba há tantos e isto são só os Russos lol

Abraço

Rafael Santos disse...

Concordo, a qualidade da literatura não se mede no tamanho :)

É só pôr-me a despachar os (muitos) livros que ando a ler e em seguida dedico-me ao Ivan Ilitch. Depois venho aqui opinar ;)

Abraço,
Rafael Santos
Memento mori