domingo, julho 15, 2007

Transformers

Senhoras e senhores o Oscár para melhores efeitos especiais vai para (soam tambores): TRANSFORMERS.
Restam poucas dúvidas para mim, apesar de o ano ainda não ter terminado, qual o filme que merece este prémio. A perfeição dos efeitos especiais é de facto a grande vitória do filme de Michael Bay.
Transformers para quem não está familiarizado com a serie animada dos anos 80, conta a estória de dois clãs de robots alienígenas do Planeta Cybertron, os Autobots (os bons) e os Decepticons (os maus) que viajam pelo Universo em busca da "Allspark" um Cubo que é a origem das suas vidas.
A início fiquei surpreendido com o filme, a cena inicial onde um helicóptero se aproxima de uma base Americana no Iraque revelando na verdade tratar-se de um dos Decepticons é surpreendente.
Desde essa introdução passando por momentos bastante agradáveis entre a personagem de Shia LaBeouf e o seu Camaro Bumblebee, o filme vai funcionando muito bem.


A chegada dos Autobots teve um sabor especial toda a sequência em que se aproximam da Terra, escolhem os veículos e terminando no climax que foi ouvir a voz de Peter Cullen a interpretar novamente e passado tantos anos o grandioso Optimus Prime fez-me viajar anos no tempo. E com a excepção de Jazz, gostei bastante da forma com os Autobots estavam retratados, claro que mais tempo de antena a Ironhide e Ratchet era muito bem vindos, mas felizmente no pouco que apareceram estiveram sempre à altura e o mesmo se pode dizer dos dois Autobots protagonistas o sempre divertido e carinhoso Bumblebee e o cerebral e espirituoso Optimus Prime.
Uma pena que não tenham mostrado mais vezes o Optimus com a boca tapada como na série animada, ficava muito melhor mas isso são pormenores de gostos.
Infelizmente o ritmo de Transformers não é sempre o mesmo e a segunda metade do filme torna-se longa e aborrecida, por vezes parva mesmo. Das duas uma ou Michale Bay encurtava o seu filme de duas horas e meia ou então continuava-o de outra forma. Sobre as cenas parvas o facto de os humanos conduzirem a batalha final para o meio de uma cidade quando se encontravam num local desértico e sem civis ganha provavelmente o prémio. Outra situação é tendo o governo Americano dos maiores especialistas informáticos não conseguir desvendar uma informação encriptada e um "street hacker" tê-lo feito em um minuto (não desfazendo os street hackers o que achei altamente exagerado foi ter resolvido aquilo em apenas um minuto mas são coisas que já estamos à espera que aconteçam em filmes do género).


Michael Bay é muito bom no que faz eu é que simplesmente não costumo ser grande apreciador do que ele faz e por isto entendam-se longas e explosivas sequências de acção que a partir de dada altura nos fazem bocejar. Em Transformers há momentos assim mas também há momentos que funcionam bastante bem. Quando digo que a segunda metade do filme foi na minha opinião um pouco aborrecida, não estou a dizer que tudo o que se passou aí foi chato ou mau, longe disso, a luta entre Optimus e um dos Decepticons (não o Megatron) é mesmo muito boa e resulta muito bem no grande ecrã, infelizmente a luta final foi uma desilusão (com o Megatron).
Sobre os Decepticons devo manifestar a minha tristeza por um dos meus favoritos ter sido tão mal aproveitado, StarScream é o maior lambe botas e "estou à espera que morras Megatron para te substituir" da série animada. No pouco que aparece apenas nos podemos deliciar com a enorme qualidade com que ele foi retratado, vê-lo alternar entre robot e F-22 é algo de incrível.
Em relação aos personagens, Shia LaBeouf é aquele que se destaca de longe, tendo uma prestação muito divertida e agradável, de resto as personagens humanas acabam por ser bastante fracas. Gostei imenso do cameo de Bernie Mac e desenvolvi uma atracção por Megan Fox que me fez lembrar uma possível irmã mais nova de Jennifer Connely.


Concluindo, acho que vale a pena ver este filme no cinema para viver a sua magnificiência em termos de efeitos especiais, principalmente para os fãs da série animada, de certeza que não vão ficar desiludidos quando virem e ouvirem Optimus Prime.
No entanto é uma pena que Tranformers no seu total não seja um filme assim tão bom como prometia no ínicio. Início este que nos dá perfeita noção que era possível ter sido feito um filmão sobre estes alienígenas.

10 comentários:

celtic-warrior disse...

Sexta vou ver. Depois escrevo qualquer coisa.

Izzi disse...

Eu gostei bastante, mas também concordo que isto podia ter seguido um caminho um pouco diferente - tinha o potencial. Mas pronto, é Michael Bay, o que é que vamos fazer?? O homem além de cenas de acção e bom uso de feitos especiais sabe muito pouco e nem o Steven Spielberg lhe conseguiu passar alguma da sua sabedoria...No entanto acho que vale a pena ir ao cinema ver. Não me custaram nada aquelas 2 horas e meia - quase 3 com a porcaria do intervalo...

_lamy_ disse...

A mim também não me custou a passar mas... fartei-me de rir com o filme!!eheh

Tem partes um tanto ou quanto pro ridiculas!:P Como andarem lá a mostrar o decote e o cú da gaja... se bem que até gostei dessa parte!:P

_Loot_ disse...

Celtic: Fico à espera de ler então

Izzi: Acho que foi por ter tido o vislumbre do seu potencial que fiquei um pouco triste ao sair do cinema, mas concordo é filme para ver em grande ecrã para se poder viver toda a magia daqueles efeitos especiais (fui ver em digital e tudo.
Michael Bay é assim mesmo, mas desta vez até esteve melhor é continuar por aí e quem sabe onde ele irá parar.

Lamy: Mostrar decotes é o pão nosso de cada dia em filmes de Hollywood

Abraços

gonn1000 disse...

Bay já fez bem pior, mas mesmo assim ainda é um filme desequilibrado. Para blockbuster, nem é dos menos recomendáveis que se podem ver, mas ficou por fazer um grande filme. Megan Fox, irmã de Jennifer Connely? Nesse caso, o talento não parece ser de família.

_Loot_ disse...

Não falava em talento, a cara dela fez-me lembrar a Jennifer Connely apenas isso, se me dissessem que era da mesma família eu acreditava, mas falo apenas em semelhanças fisicas :P

celtic-warrior disse...

Já fui ver o filme loot e até o achei bem fixe. É bom para entreter apesar de no final ser só "enrolação". Efeitos especiais muito bons e uma grande personagem principal.

P.S.: tens msn?

_Loot_ disse...

SIm o filme é bem porreiro até digo que a primeira parte é algo de muito bom.
Em termos de personagens humanas está fraco com a excepção do principal que como dizes está muito bem.
Os efeitos tão soberbos.

Abraço

PS: Já meti o msn no post do Batman Confidential ;)

celtic-warrior disse...

Ok, já estás adicionado ;)

Anónimo disse...

Eu gostei do filme apesar de tudo,teve muito mais intervenção humana que o necessario,como no caso do Sam e Micaela e o BBB,uma homenagem ao modelo antigo do BBB,no Stand,o Hacker que viva com a mae e que percebia mais sobre Ets que os melhores cientistas dos States.
Entre outras perolas,como esta cena:

http://www.canmag.com/images/front/transformers/transformers37.jpg
Sera que alguem pensa na Guerra entre os Bots,nesta cena.

http://www.canmag.com/images/front/transformers/transformers35.jpg
O Megatron congelado não me convenceu,mas gostei das cenas cgi dele e do confronto dos Autobots e Decepticons,mas este tiveram muito menos tempo de antena que os Autobots,e personalidades pouco aproveitadas como a do Starscream,que merecia mais espaço.
Uma marca que o Bay colocou no filme e que ja tinha colocado no Armagedoon quando o Wills diz que se fizeram o que eles querem eles numca mais pagam impostos na vidam o Sam numa situação semelhante aproveita para recuperar o BBB,os Pais e apagar o casdastro juvenil da sua amada.

As homenagens a serie animada:

"More than meet the eyes"
"Freedom is the right of all sentient beings"
"One shall stand, onde shall fall"
"Autobots: transform and Roll out!"

As Transformacoes não me convenceram por serem muito complicadas,senti a falta da Arca,e do Teletran 1,ja agora desde o Aranha 3 as chegada de objectos do espaço não é feito de maneira mais discreta,era preciso envia-los para a Terra daquela maneira quando podiam ter utilizado uma nave espacial ou ate mesno a ponte espacial,para isso.
Adorei voltar a ouvir o Peter Cullen como o Optimus e o Megatron e a batalha entre eles,foi espetacular.
Claro que podia ser bem melhor mas vindo de um director que não gosta de Transformers foi apenas razoavel.
Nota:6.4/10

Que venha o Segundo,de preferencia com mais bots e menos humanos.

http://jam.canoe.ca/Movies/2007/07/01/jamtranformers256.jpg
http://www.marcus.es/wp-content/imaxes/transformers01_01g.jpg

Abracos
Grimlock