sábado, junho 23, 2007

Zodiac

Senhoras e senhores, David Fincher está de volta!!!
Um realizador por quem nutro forte admiração. Conquistou-me com Seven mas foi a Fight Club que me senti rendido, um dos melhores filmes dos anos 90 e um dos meus favoritos de sempre.
"Zodiac" é um grande regresso do realizador, depois de um tecnicamente fabuloso, mas pouco interessante em conteúdo "Panic Room", Fincher voltou em forma.
Não não é tão bom como o Fight Club, mas algum dia ele conseguirá superá-lo? Duvido (mas se por acaso acontecer não me importo e estou aqui para ver).
Mas já chega de comparações, afinal de contas Zodiac é um bom filme que vive por si só e não na sombra de outros.
O filme conta a história sobre a investigação do assassino em série Zodiac, que aterrorizou São Francisco na década de 60 e 70. O ponto forte do filme é a forma como esta investigação é retratada, sendo meticulosa, longa, mas mais do que isso, bastante real. Aqui não temos as constantes perseguições de carros, os valentes estalos no focinho ou mais recentemente uma célula epitelial encontrada numa escova de dentes.

Este filme tem sem dúvida um elenco de luxo, durante todo o filme encontramos constantemente caras conhecidas. A ocupar os três papeis principais temos o sempre fabuloso Robert Downey Jr. que interpreta o jornalista Paul Avery, Mark Ruffalo é o inspector David Toschi e com cada filme que vejo deste actor cada vez mais aprecio o seu trabalho de representação e por fim Jake Gyllenhaal é Robert Graysmith um cartonista que adora puzzles e se envolve no caso de Zodiac, tornando-se obcecado pela sua procura.
O filme a princípio é bastante equilibrado alternando entre estas três personagens, mas terminando mais centralizado em Robert Graysmith, o que não deixa de ser uma supresa uma vez que o filme é baseado no seu livro. Independentemente disso ficamos sempre curiosos em saber como estão algumas das personagens, como é o caso de Paul Avery, que após sair do Jornal e entrar numa espiral de decadência, raramente volta a aparecer no filme.
Para muitos era o regresso às origens, uma vez que este é um filme que volta a colocar David Fincher a filmar thrillers policiais como em "Seven" o filme que o projectou para o sucesso. porém "Seven" e "Zodiac" são dois tipos de policiais completamente distintos e que apenas se tocam em alguns pontos, nomeadamente na obsessão existente na procura pelo assassino em questão.
Concluindo, este não é o tipo de filme em que tentamos adivinhar quem é o assassino, ou ficamos surpreendidos quando o seu nome é revelado no final, mas antes um filme onde podemos observar que entre encontrar o criminoso em questão e legalmente prendê-lo, existe uma grande diferença.
O filme não é perfeito, mas é muito bom na mesma e afinal de contas é sempre Fincher.

2 comentários:

Menphis_Child disse...

Ainda não o vi, mas já ouvi falar bem dele, vamos a ver se o espreito nas férias.

Lua Obscura disse...

Como dizes e basta apenas isto: "afinal de contas é sempre Fincher".