sábado, setembro 08, 2007

El Espinazo del Diablo

Como já tinha referido neste blog, fiquei encantado com "El Laberinto del Fauno" de Guillermo Del Toro e após ter vislumbrado esta obra fiquei muito curioso em procurar mais filmes deste senhor.
Já tinha visto o "Blade 2", mas para mim a cinematografia de Del Toro encontra-se dividida em dois grandes blocos, de um lado os filmes espectáculo de Hollywood como "Hellboy" ou "Blade2" e do outro o seu mundo de fantasia mais intimista como "El laberinto del Fauno" e este "El Espinazo del Diablo. Isto é a ideia que tenho porque como já disse apenas tinha visto dois dos seus filmes (descobri hoje que afinal também já vi um incompleto mimic há muitos anos atrás).
Dito isto os filmes que procurava deste senhor encontram-se no segundo grupo, (apesar de não me importar de um dia destes ver o "Hellboy", simplesmente porque vem da Banda Desenhada de Mike Mignola).
Quando vi que o Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, o MOTELx, iria apresentar um especial Guillermo del Toro passando todos os seus filmes decidi aproveitar e pelo menos este "El Espinazo del Diablo" não iria perder. Tudo bem que estes filmes não são de terror e sim fantasias obscuras, mas na oportunidade de os ver em cinema, quem sou eu para me queixar.


"O que é um fantasma? Uma tragédia condenada a repetir-se vezes sem conta? Um instante de dor? Algo morto que parece ainda estar vivo? Uma emoção suspensa no tempo? Como uma fotografia desfocada ou um insecto preso em Ambar?"
São estas as palavras que iniciam o filme, que nos fazem reflectir durante as primeiras imagens e nos levam a pensar não no fantasma como um espectro, mas como um sentimento de dor, como uma tragédia imóvel no tempo que não deveria nunca ter ocorrido, mas que por ser tão cruel está condenada a repetir-se eternamente.
Há semelhança de "El laberinto del Fauno", este filme também nos apresenta uma visão da vida durante a Guerra Civil de Espanha, através dos olhos de uma criança, desta vez de um rapaz de nome Carlos.


Órfão de pai e mãe, Carlos é deixado numa espécie de Orfanato que é dirigido por dois apoiantes Republicanos, são eles Carmen, viúva de um idealista Republicano e o professor Casares eterno apaixonado por Carmen.
Um dos aspectos mais peculiares deste "Orfanato" é que num certo dia caiu uma bomba no seu recinto que miraculosamente não explodiu. Mais tarde peritos desactivaram-na e permaneceu desde então neste mesmo local como uma espécie de símbolo, mas para algumas das crianças a bomba continua viva por dentro.
Desde o primeiro dia em que chegou que Carlos arranja problemas com alguns dos miúdos, nomeadamente Jaime que insiste em lhe infernizar a vida. No entanto a sua estadia começa a ser mais bizarra quando Carlos começa a ouvir suspiros e ver pegadas surgirem na água quando não está ninguém à frente dos seus olhos.
Diferente mas dentro do mesmo género que "El Laberinto del Fauno", "El espinazo del Diablo" é um filme poderoso que através da visão mágica de uma criança nos transporta para uma época sangrenta.

Guillermo del Toro traz-nos mais uma vez uma fábula para adultos.

7 comentários:

Menphis_Child disse...

Também adorei o filme " O Labirinto de Fauno" e fiquei curioso em ver este filme.

Tenho de ir ao videoclube alugá-lo.

_Loot_ disse...

Se gostaste do outro também deves gostar deste. Tive pena não ter aproveitado e ido ver também o "Cronos"

maurobindo disse...

Ora aqui está uma boa sugestão. Não conhecia mas fiquei tentado a ver. E o "Labirinto do Fauno" ainda anda no monte dos dvds para ver...

Lua Obscura disse...

Sendo grande apreciadora de cinema espanhol, tenho o hábito de comprar alguns filmes sem saber muito sobre os mesmos. Aconteceu-me precisamente isto com "El espinazo del Diablo", há uns anos comprei-o sem o conhecer e não me arrependi nada. Acho-o simplesmente fantástico e agrada-me este universo de Guillermo del Toro.

Knoxville disse...

Gostei da análise e fiquei com água na boca. Obrigado... heheh ;)

_Loot_ disse...

Mauro: Se gostares de um em príncipio gostas do outro :)

Lua: Também gosto muito do cinema Espanhol e Guillermo del Toro foi a minha descoberta mais recente nesse mundo.

Knox: Obrigado e espero que gostes

Cumprimentos

Anónimo disse...

já vi esse filme é muito bom! o pessoal de hollywood deveria aprender com se faz um filme de suspense( com elementos do terror fantastico) com o cinema espanhol.